Diario nos Bairros O ponto de encontro da Madalena Aos 93 anos, o mercado do bairro passará por uma revitalização orçada em R$ 1,5 milhão para melhorias na acessibilidade interna e nas calçadas

Publicado em: 05/06/2018 10:15 Atualizado em: 05/06/2018 10:19

Local é ideal para comer e botar a conversa em dia. Foto: Paulo Paiva/DP
Local é ideal para comer e botar a conversa em dia. Foto: Paulo Paiva/DP

Seja pela manhã para um café reforçado, ao meio-dia para uma cerveja gelada no Bar dos Chifrudos ou no fim da tarde para um sambinha, o Mercado da Madalena é ponto de encontro de moradores do bairro e arredores. Nos 177 boxes tem de tudo: animais, brinquedos, artesanato, sapato, frutas, verduras, cereais. Mais do que os produtos que vende, o Mercado da Madalena tem conversa. Muitos frequentadores se conhecem e fazem questão de bater ponto diariamente no local para reencontrar velhos conhecidos.

Dono do bar Espaço Cultural, o compositor Ely Madureira, 66, conhece a maioria dos que entram pela porta do mercado. “Fui criado aqui. Meu pai já tinha um ponto nos anos 1960. Esse lugar está nas minhas memórias mais antigas da infância. Aqui era como o shopping de antigamente”. Ele espera que a reforma do espaço pela Prefeitura do Recife, em parceria com a Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco, traga mais clientes ao mercado. “A gente faz muitos eventos, lançamentos de livros para as pessoas continuarem tendo interesse em passear por aqui”, afirma.

De acordo com a Autarquia de Serviços Urbanos do Recife (Csurb), as obras de requalificação devem ser finalizadas ainda este ano. Em abril, foi assinada a ordem de serviço que autorizou o início dos serviços. Aos 93 anos, o mercado vai ganhar uma nova cara. A previsão é que até setembro os clientes e comerciantes encontrem um novo Mercado da Madalena.

Com um investimento de cerca de R$ 1,5 milhão, a revitalização vai realizar melhorias na acessibilidade interna e nas calçadas do entorno, além de reformar os banheiros e as cobertas e mudar a iluminação. Serão implantados ainda 12 bicicletários e um sistema de proteção contra incêndios e raios. A comerciante Maria do Socorro Teixeira, que trabalha no mesmo box há 28 anos, disse que a prioridade é a mudança do telhado. “Acho que o mais urgente é melhorar o telhado e as calhas, pois quando chove o prejuízo é grande. O movimento cai muito. O que mantém os  clientes fiéis é a qualidade dos produtos que, modéstia à parte, oferecemos aqui”, opinou.

A Prefeitura do Recife respondeu que a reforma do telhado será com a inclusão de um lanternim (abertura disposta na cobertura de edificações para propiciar ventilação e iluminação naturais aos ambientes) e instalação de telhas de policarbonato em material translúcido. “A ideia é priorizar a passagem de luz natural e dissipação do calor. Na área externa (feira de passarinhos), a telha metálica da coberta será substituída por telha isométrica, garantindo o isolamento térmico com maior resistência e durabilidade”, informou a Prefeitura do Recife.

A primeira parte da obra, tocada pela secretaria estadual, inclui o reparo dos pisos e calçadas, dos banheiros, a acessibilidade, instalação de cobertas, projeto de combate a incêndio e de iluminação. A segunda parte, que caberá à prefeitura realizar, prevê serviços de drenagem, pintura e a instalação de bicicletários e lixeiras, além de melhorias na calçada da Praça Solange Pinto de Melo. “ O nosso objetivo é dar mais conforto aos clientes e permissionários”, disse o gerente-geral de Mercados e Feiras da Csurb, Diogo Azevedo.

“Sou de Teresina (PI), e o Mercado da Madalena é sempre uma parada quando venho ao Recife, curtir a família”
Antônio Moura, 62, funcionário público

“Moro na Madalena há 56 anos e o mercado é meu point desde a juventude. Frequentei muito o Bar dos Chifrudos”
Maria José Pontes, 79, aposentada


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.