Trânsito Nova placa para evitar clonagem Considerado mais seguro, modelo de identificação comum aos países do Mercosul será adotado no Brasil até 1º de dezembro

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 15/05/2018 10:06 Atualizado em:

Até o dia 1º de dezembro, o Brasil deverá finalmente iniciar a mudança no modelo das placas dos veículos de acordo com o padrão aprovado pelo Mercosul em 2014. O Departamento de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE) apresentou ontem a nova identificação de veículos.

O sistema adotado pelo Mercosul não consiste apenas numa mudança de desenho, mas principalmente na melhoria da segurança para tentar eliminar a clonagem das placas. Entre as mudanças estão a implantação de um chip com informações do veículo e do proprietário e um QR code com dados do fabricante. Com isso, o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) poderá rastrear a localização e a procedência de cada uma das placas em todo território nacional.  

Uruguai e Argentina já utilizam o novo modelo. Brasil e Paraguai tentam implantar as mudanças neste ano. De acordo com o coordenador-geral de informatização e estatística do Denatran, João Eduardo Moraes, o Brasil dispõe de 93 milhões de veículos e o bloco dos países do Mercosul reúne 135 milhões de automóveis. O Brasil detém, portanto, 80% da frota de veículos do bloco. 

“Hoje, nós temos um mundo de placas espalhadas pelo país, que são clonadas, e os veículos são usados em furtos e até assassinatos. E há uma grande dificuldade na fiscalização porque a placa falsa é igual à verdadeira. Não há sequer um número de série do material utilizado. Com o chip e o QR code qualquer agente de segurança do país vai poder identificar, por meio de um aplicativo chamado Fiscal, a procedência da placa e se ela é verdadeira ou não”, explicou. 

A placa terá ainda os brasões do Brasil, do estado e do município. Esse tipo de identificação eliminará a tarjeta que hoje é fixada no canto superior, com os nomes do município e do estado. Também sairá de cena o selo de garantia.  “Serão eliminados os custos com a tarjeta e com a pintura refletora da placa que deixa de ser aplicada em toda a superfície e passa a ser disposta apenas nas letras e números”, explicou o presidente do Detran-PE, Charles Ribeiro. A placa custará R$ 110 na Região Metropolitana e R$ 139 no interior. Com as mudanças, a expectativa é que o custo de confecção caia pela metade.     

Em Pernambuco, há quatro fornecedores de placas primárias (lisa, sem nenhuma estamparia) e 154 com as estamparias. No país são cinco mil fornecedores de estamparia. Todo o controle será feito pelo Denatran. “Todos os fornecedores do país terão que ser credenciados juntos ao órgão. Qualquer placa que for enviada a algum estado da federação, o Denatran saberá para onde ela foi e em nome de quem o veículo está”, explicou João Eduardo Melo. 

Não há prazo para a substituição de todas as placas antigas pelas novas, que será um processo gradual.  “Essa mudança se dará de forma tranquila, sem definição de prazos. Mas quem adquirir um veículo novo já vai sair com a nova placa. Quem transferir a propriedade do seu veículo também já terá o novo modelo de emplacamento. Se precisar fazer uma vistoria para alteração de característica também terá que mudar a placa”, explicou Charles Ribeiro, presidente do Detran-PE.

RASTREAMENTO
Os veículos que estiverem com o novo modelo de placas poderão ser rastreados por câmeras e equipamentos de fiscalização. Em Pernambuco, as rodovias pedagiadas Rota dos Coqueiros e Rota do Atlântico já dispõem de tecnologia capaz de fazer a leitura do QR code. “Em caso de infração ou crime, esses veículos podem ser identificados e as concessionárias irão entrar em contato conosco”,  explicou Charles Ribeiro. 

Dados
QR code com o nome do fabricante e o número de série da placa
3 letras, um número, um letra e dois números 
Pintura refletora apenas nas letras e números e não mais em toda a superfície
Chip com informações do veículo e do proprietário
Brasões do pais, estado e município
Números 
3 milhões de veículos formam a frota de Pernambuco
93 milhões de veículos rodam em todo o país
135 milhões de veículos nos países do bloco Mercosul
80% dos veículos do bloco Mercosul estão no Brasil
5 mil fornecedores de estamparias de placas atuam em todo o país
154 fornecedores em Pernambuco
 
 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.