Gripe Influenza: 45% do público já foi imunizado em PE Até 28 de abril foram registrados três casos de óbitos por influenza H1N1 de pacientes com síndrome respiratória aguda grave

Publicado em: 14/05/2018 11:43 Atualizado em: 14/05/2018 11:49

Quem ainda não tomou a vacina pode procurar um posto de saúde. Foto: SES/Divulgação
Quem ainda não tomou a vacina pode procurar um posto de saúde. Foto: SES/Divulgação

Até a manhã desta segunda-feira, dia 14, 1.080.318 pessoas foram imunizadas contra a influenza em Pernambuco. O quantitativo representa 45% do total de 2.399.361 pernambucanos inclusos nos grupos prioritários. A expectativa é, até 1º de junho, vacinar, no mínimo, 90% desse contingente.
 
"Continuamos reforçando com a população a importância de se vacinar contra a influenza, evitando formas graves da doença, internações e óbitos. Os municípios pernambucanos estão abastecidos de doses da vacina e continuam mobilizados durante toda a campanha", avisa a coordenadora do Programa Estadual de Imunização da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Ana Catarina de Melo.
 
Podem se vacinar para idosos, crianças de 6 meses a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (mulheres que tiveram filhos até 45 dias), trabalhador de saúde, professores, povos indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional. Também contempla pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais: doença respiratória crônica, cardíaca crônica, renal crônica, hepática crônica, neurológica crônica; diabetes, imunossupressão, obesos, transplantados e portadores de trissomias. A meta nacional é vacinar, no mínimo, 90% do público prioritário até o final da campanha, em 1º de junho.
 
Em doenças agudas febris moderadas ou graves, recomenda-se adiar a vacinação até a resolução do quadro. As pessoas com história de alergia a ovo, que apresentem apenas urticária após a exposição, podem receber a vacina da influenza mediante adoção de medidas de segurança. A vacina é contra-indicada para pessoas com história de reação anafilática prévia em doses anteriores bem como a qualquer componente da vacina ou alergia comprovada grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados.
 
BOLETIM - A Secretaria Estadual de Saúde (SES) informa que, em 2018, não foi identificado nenhum novo vírus respiratório em circulação no Estado. De acordo com o boletim da semana 17, que compreende o período até o dia 28 de abril. Pernambuco registrou 452 casos de síndrome respiratória aguda grave (Srag), com 14 resultados positivos para influenza A(H1N1) e 10 para influenza A(H3N2).

O número de casos de Srag em 2018 representa uma diminuição de 30,4% em relação a 2017, quando foram registrados 650 adoecimentos, sendo 62 para influenza A(H3N2), 8 de influenza B, 3 de vírus sincicial respiratório (VSR) e 1 de para influenza1. O Brasil notifica obrigatoriamente os casos de Srag, que é quando há necessidade de internação de pacientes com febre, tosse ou dor de garganta associado à dispneia ou desconforto respiratório.
 
Óbito – Até 28 de abril, foram três resultados laboratoriais positivos para influenza A(H1N1) de pacientes com Srag que evoluíram para óbito.
 
Dados de SG – No caso da síndrome gripal (SG), que engloba os casos leves, o Estado faz o acompanhamento em quatro unidades sentinelas, localizadas no Recife (3) e em Jaboatão dos Guararapes (1). Nessas unidades, semanalmente, são realizadas algumas coletas de amostras dos pacientes para identificar os vírus em circulação no Estado. Também até o dia 28.04, já foram confirmados 23 casos de influenza A(H1N1), 12 de influenza A(H3N2), 1 de influenza B, 1 de vírus sincicial respiratório (VSR).


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.