Centro Guardas municipais fazem protesto em frente à prefeitura do Recife Servidores questionam a falta de investimento na categoria e exigem a liberação do porte de arma

Publicado em: 14/05/2018 11:29 Atualizado em: 14/05/2018 13:55

Foto: Cortesia
Foto: Cortesia
Os guardas municipais voltam a protestar na manhã desta segunda-feira (14), na frente da Prefeitura do Recife, no Cais do Apolo. Na semana passada, eles fizeram um ato em frente à Câmara de Vereadores, no Centro. Os servidores denunciam a falta de condições adequada de trabalho, questionam o pagamento total do adicional de risco de vida e exigem o direito ao porte de arma. A categoria alega que municípios vizinhos, como o Cabo de Santo Agostinho, os guardas municipais já têm autorização para trabalharem armados. Os servidores estão reunidos, decidindo se irão fazer uma passeata pela cidade. 

Em nota divulgada à Imprensa, a Prefeitura do Recife informou que entre 2013 até agora, a categoria recebeu aumento médio de salário de mais de 50%, percentual além da inflação acumulada no período.  A gestão municipal disse ainda que, desde 2013, nomeou 702 novos agentes, considerada a maior nomeação. Atualmente, a guarda conta com 1.675 pessoas e até junho, outros 149 novos guardas estarão nas ruas, reforçando os quatros.  

Nos últimos 12 meses, a prefeitura informou ainda que investiu na renovação da frota de viaturas e motos; adquiriu de 400 coletes balísticos, 200 radiocomunicadores e 2500 fardamentos completos; instalou o Centro de Operações; fez a revisão do Plano de Cargos e Carreiras em conjunto com representantes da categoria além de vários ciclos de capacitação que acontecem permanentemente.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.