Vitória de Santo Antão Polícia Civil divulga retrato falado de suspeitos de estuprarem universitárias O Disque-denúncia está oferecendo até R$ 1 mil de recompensa para quem fornecer pistas que levem a polícia a prender os acusados

Publicado em: 11/05/2018 14:30 Atualizado em: 12/05/2018 13:34

Imagem: Polícia Civil/Divulgação
Imagem: Polícia Civil/Divulgação

O retrato falado de dois suspeitos de invadir um apartamento, assaltar e estuprar duas estudantes universitárias em Vitória de Santo Antão foi divulgado pela Polícia Civil de Pernambuco. As imagens foram produzidas com base nos depoimentos de testemunhas. As vítimas dividiam o apartamento com outras duas amigas, quando o imóvel, localizado no segundo andar, foi invadido por dois desconhecidos, na madrugada do dia 3 do mês passado. O Disque denúncia também está oferecendo recompensa de R$ 1 mil para quem trouxer informações que levem a polícia a prender os acusados.

De acordo com as estudantes, os criminosos teriam entrado pela janela do imóvel. Os homens pegaram duas das quatro garotas, com 20 e 21 anos, levaram para um quarto e as estupraram. As jovens informam à polícia que os suspeitos mandaram que elas não olhassem para o rostos deles. As vítimas fizeram exame sexológico no Instituto de Medicina Legal, onde ficou comprovado o estupro.

Segundo a delegada Bruna Falcão, titular da Delegacia da Mulher, em Vitória de Santo Antão, garantiu que qualquer informação repassada ao Disque denúncia terá sigilo garantido. "Acreditamos que o crime foi premeditado. Pelas imagens captadas no circuito de segurança e depoimento de testemunhas, os dois criminosos já se dirigiram ao prédio com a intenção de entrar especificamente naquele apartamento. Eles vão direto para o segundo andar. A teresa (corda de lençóis) e o fio que eles levaram tem o tamanho suficiente para escalar ao segundo andar", comentou.
A delegada informou ainda que a janela do apartamento havia sido forçada três semanas antes da execução do crime. "Por isso, suspeitamos de que os criminosos tinham premeditado e preparado a entrada no apartamento por meio da janela que teve a fechadura danificada", explicou. 

A Polícia não descarta a possibilidade de os agressores serem pessoas do ciclo conhecido das vítimas. "Circulou na Internet informação de que os suspeitos eles faziam parte de uma empresa de manutenção em ar-condicionado e que teriam feito um serviço no prédio dias antes e com isso conheciam a rotina delas, mas isso não foi confirmado. A gente pede a população que ao analisar os dois retratos falados não foque nessa informação. Pode ser qualquer pessoa, da cidade, da faculdade, ainda não temos uma linha exclusiva de investigação", ressaltou. Depois do estupro, eles fugiram roubando quatro telefones celulares, quatro notebooks e alguns pertences pessoais das vítimas. 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.