• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Crime Polícia Federal extradita francês acusado de estupro O estrangeiro morou no Cabo de Santo Agostinho e responde pelo crime na comarca. Agora, aguarda julgamento no Cotel. Entre as vítimas, está a filha de seis anos

Publicado em: 02/05/2018 07:27 Atualizado em: 02/05/2018 07:31

Foto: Polícia Federal/Divulgação
Foto: Polícia Federal/Divulgação

Um francês procurado pela Polícia Internacional, Interpol, foi extraditado pela Polícia Federal de Pernambuco. Ghislain Roger Noel Binet, conhecido como Gringo, 50 anos, acusado de estupro de vulnerável entre os anos de 2012 e 2014, foi trazido da Espanha para o Brasil, na última quinta-feira. Natural de Dijon, na França, Gringo residiu na Rua Águas Cumpridas, em Gaibu, no Cabo de Santo Agostinho, e estava foragido desde 2016. Em janeiro desse ano, ele foi capturado pela polícia internacional. Entre as vítimas do acusado, está a própria filha, de seis anos, embora ele negue a denúncia, registrada no Conselho Tutelar do Cabo de Santo Agostinho.  

De acordo com a Polícia Federal, o francês havia sido denunciado pelo Juízo da 2ª Vara Criminal da Comarca do Cabo de Santo Agostinho pela suposta prática do crime de estupro de vulnerável, previsto no art. 217-A, do Código Penal brasileiro. Ele foi citado para num prazo de dez dias para oferecer defesa por escrito ou por meio de seus advogados, porém como não compareceu à audiência, teve o seu caso transcorrido à revelia e a prisão preventiva decretada. 

A Interpol surgiu em Viena, na Áustria, em 1923, atualmente sediada em Lyon, na França, sendo composta por 190 países membros. Sua finalidade é a cooperação de polícias de diferentes países, com o objetivo de estabelecer uma central de informações ao redor do mundo no combate ao crime em escala internacional.

A pedido da 2ª Vara Criminal da Comarca do Cabo de Santo de Agostinho, Pernambuco, o nome do estrangeiro foi lançado no sistema de difusão vermelha da Interpol onde passou a ser procurado em vários países e no mês de janeiro de 2018 foi localizado e preso em Madri, na Espanha, onde estava aguardando o processo de extradição ser concluído e formalizado com base no Tratado de Extradição entre o Brasil e a Espanha. 

Policiais Federais saíram do Recife com destino à Madri, na Espanha no dia 22 de abril, retornando à capital pernambucana com o preso às 13h do dia 26 do mesmo mês. Trazido para a sede da Polícia Federal, no Cais do Apolo e, após prestar depoimento, foi submetido a exame de corpo de delito no Instituto de Medicina Legal e recambiado para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, onde permanece aguardando decisão da 2ª Vara Criminal da Comarca do Cabo de Santo Agostinho.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.