• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Investigação Pastor suspeito de estuprar crianças está preso

Publicado em: 16/04/2018 07:44 Atualizado em: 16/04/2018 20:19

Delegado Darlson Macedo (esquerda), falou sobre a prisão do falso pastor. Foto: Polícia Civil/Divulgação
Delegado Darlson Macedo (esquerda), falou sobre a prisão do falso pastor. Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil divulgou nesta segunda-feira (16), detalhes sobre a prisão do homem que se apresentava como pastor da Igreja Petencostal Shalon, suspeito de abusar sexualmente de crianças menores de 12 anos, no Ibura, Zona Oeste do Recife. O falso pastor de 52 anos teve a prisão preventiva decretada na quarta-feira da semana passada, e na sexta-feira, se entregou ao Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA), que investigou o caso. 


De acordo com a Polícia Civil, o religioso começou a ser investigado após sete denúncias feitas por famílias de crianças da mesma igreja que ele fazia parte. Segundo a Polícia, os abusos ocorriam na piscina da casa do pastor ou dentro do templo, onde ele ministrava os cultos. As vítimas prestaram exame sexológico no Instituto de Medicina Legal (IML), que comprovou os abusos. De acordo com a Polícia Civil, o pastor vai responder por estupro de vulnerável. O crime prevê penas de 8 a 15 anos, por cada vítima. 


O gestor da DPCA, o delegado Darlson Macedo, gestor da DPCA, explicou que o falso pastor aproveitava-se de encontros dominicais, sob o pretexto de evangelizar, para abusar das crianças. "Ele levava as meninas para uma piscina de plástico que alugava e cometia os abusos. Há relatos também de que ele praticava o crime na praia. Levava as vítimas para o mar, inclusive local, onde as crianças não acalçavam o solo, para que elas se abraçassem a ele, que cometia os atos libidinosos", detalhou. 


O delegado comentou ainda que o suspeito também mandou uma das meninas fazer sexo oral. A Polícia já ouviu todas as crianças, mas atendeu outras três famílias que registrou um boletim de ocorrência, fazendo outras denúncias contra o falso pastor. "Ele é um abusador em série. Alegava ser representante de Deus. Quatro de suas vítimas eram netas da companheira dele", esclareceu o delegado, ressaltando que possa ter outras vítimas ainda. "Ainda é prematura para dizer, mas tivemos informações de que há mulheres já adultas que foram abusadas por ele também", disse. O suspeito está recolhido no Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima.  

 

 

 

 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.