• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Abuso Sexual Polícia investiga professor de inglês suspeito de abusar de alunas O docente teria convidado as estudantes para dar aula de reforço, mas na verdade, levou as alunas para casa dele, onde teria praticado sexo oral com as vítimas

Publicado em: 12/04/2018 07:42 Atualizado em:

A Polícia investiga uma denúncia envolvendo um professor particular de Inglês, acusado de abusar sexualmente das alunas em Olinda. O caso chegou ao conhecimento da Polícia por meio do Conselho Tutelar do município, que já vinha acompanhando o caso. O próprio professor teria procurado os conselheiros para dizer que uma estudante estaria sendo vítima de abuso praticado pelo pai. Depois de apurar a história, o Conselho Tutelar de Olinda descobriu que o professor era quem estava aliciando as alunas. As vítimas têm entre 12 e 14 anos. O homem já foi afastado da escola que ensinava.

Revoltada a mãe de uma das vítimas, já ouvida pela polícia, contou que a filha de 14 anos vinha sendo aliciada pelo docente. O professor de Inglês convidava as estudantes para ir até a casa dele com o pretexto de dar aulas de reforço, mas na verdade, praticava sexo com as alunas. Segundo a mãe da vítima, a mulher do acusado também participava dos abusos. "Ela mandava as meninas fazer sexo oral nele e depois ela masturbava as estudantes. Um horor. Estou revoltada com uma atitude dessas. Minha filha era uma menina calma, obediente, depois disso, ficou rebelde, agressiva", desabafou a mulher, na delegacia. 

Segundo a Polícia já apurou, o acusado costumava chamar as vítimas de nome de estrelas, constelações e planetas. Antes da denúncia vir a tona, o professor já havia sido afastado de sala de aula porque os pais de alunas teriam observado comportamento inadequado por parte do docente no pátio da escola. Ele foi visto beijando as alunas. O caso está sendo apurado pela equipe do Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.