• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Cultura de paz Violência recuou em cinco bairros beneficiados pelo Compaz do Cordeiro Centro Comunitário da Paz Ariano Suassuna está aberto há um ano e atende moradores do Cordeiro, Torrões, Bongi, San Martin e Prado

Publicado em: 29/03/2018 09:14 Atualizado em: 29/03/2018 10:06

Cerca de 12 mil pessoas estão cadastradas em mais de 30 atividades educativas, esportivas e de formação profissional. Foto: Andrea Rego Barros/Divulgação
Cerca de 12 mil pessoas estão cadastradas em mais de 30 atividades educativas, esportivas e de formação profissional. Foto: Andrea Rego Barros/Divulgação

O Centro Comunitário da Paz (Compaz) Ariano Suassuna, no bairro do Cordeiro, completou seu primeiro ano de funcionamento com a marca de 12 mil pessoas cadastradas em mais de 30 atividades educativas, esportivas e de formação profissional. Segundo a Prefeitura do Recife, a estratégia de levar a presença do município, através da cultura de paz, aos bairros da periferia, já trouxe os primeiros resultados. Enquanto que na cidade como um todo os homicídios cresceram em 2017, nos cinco bairros do entorno do Compaz (Cordeiro, Torrões, Bongi, San Martin e Prado), houve queda de 8% - o município não informou números absolutos. A cidade conta atualmente com dois Compaz. O outro fica no Alto Santa Terezinha. Há uma terceira unidade em construção, na Ilha Joana Bezerra.

Para o prefeito Geraldo Julio, o projeto tem cumprido seu papel nas áreas mais vulneráveis da cidade. “O Compaz representa a chegada do poder público para as pessoas mais vulneráveis e nas comunidades que mais precisam da nossa cidade, com cidadania, oportunidades e cultura de paz. Esse resultado, em apenas um ano, mostra o que as pessoas do Recife são capazes de fazer quando recebem essa chance e revela a transformação desses bairros”, avaliou o prefeito Geraldo Julio.

O secretário de Segurança Urbana da Prefeitura do Recife, Murilo Cavalcanti, destaca que os resultados chegaram rápido. “Não esperávamos obtê-los em tão pouco tempo. A redução da violência é uma soma de esforços entre o trabalho preventivo e a atuação das polícias nos cinco bairros do entorno. O mesmo aconteceu na unidade da Zona Norte, onde a queda foi ainda mais expressiva, em torno de 20% de diminuição, no comparativo entre 2017 e 2016”, afirmou.

Os usuários do Compaz Ariano Suassuna têm à disposição aulas de ioga, tai chi chuan, meditação, capoeira, circo, natação, hidroginástica, nado sincronizado, futebol de campo e de salão, vôlei, basquete, handebol, jiu-jítsu, ginástica e dança. No segmento educativo há turmas de robótica, editores de texto, planilhas digitais, redes sociais e reforço escolar.

A Biblioteca Jornalista Carlos Percol, que fica no Compaz, conta com um acervo de mais de 15 mil publicações e tem sessões específicas para o público infantil, além de salas para grupos de estudo. Para quem quer reforçar o orçamento doméstico ou melhorar as chances de entrar no mercado de trabalho, o centro conta com ateliê de trabalhos manuais, sala do empreendedor e integração com o programa Qualifica Recife.

Também é possível acessar os serviços da Prefeitura do Recife com os balcões descentralizados do Procon, Junta Militar e Centro de Referência em Assistência Social (CRAS). A população tem ainda a possibilidade de usufruir de atendimento psicológico, mediação de conflitos e Secretaria da Mulher.

O Compaz Ariano Suassuna funciona de terça-feira a sexta-feira, das 7h às 22h, e aos sábados e domingos das 9h às 13h. Para se cadastrar basta comparecer portando um documento com foto e comprovante de residência. O centro fica na Avenida San Martin, 1802, Cordeiro, e o telefone é 3225-9400. Para saber as novidades do equipamento basta ficar ligado na fanpage do Facebook: Compaz Recife.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.