• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
RELIGIÃO Católicos iniciam a Quaresma com missa de dom Fernando Saburido pedindo fim da violência A Campanha da Fraternidade deste ano quer debater as narrativas de vida por trás dos rostos que compõem a transgressão

Por: Alice de Souza - Diario de Pernambuco

Publicado em: 14/02/2018 20:31 Atualizado em:

Na celebração, fiéis também receberam as cinzas. Foto: Gabriel Melo/DP (Na celebração, fiéis também receberam as cinzas. Foto: Gabriel Melo/DP)
Na celebração, fiéis também receberam as cinzas. Foto: Gabriel Melo/DP


Combater a violência respeitando a dignidade da pessoa humana. Para marcar o início do período de Quaresma, a Igreja Católica lançou a Campanha da Fraternidade 2018 convocando os cristão a se olharem como irmãos. Com o tema "Fraternidade e Superação da Violência”, a campanha deste ano quer debater as narrativas de vida por trás dos rostos que compõem a transgressão. Em Pernambuco, uma missa celebrada pelo arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, marcou a data.

Por mais um ano, a proposta da Campanha da Fratenidade, organizada pela Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), é debater um tema próximo à sociedade. Durante a celebração de Cinzas, realizada na Fazenda Esperança, em Jaboatão dos Guararapes, o arcebispo exaltou a necessidade de mudar a forma como se enxerga quem comete algum crime. "É um tema necessário. A violência é um incômodo, mas são pessoas vítimas de uma estrutura. Não devemos condenar, simplesmente, mas procurar mudar as bases", exclamou dom Fernando Saburido.

O religioso afirmou que a proposta da Igreja é promover o debate, levar as pessoas a conversar sobre o tema e propor mudanças. Por isso, serão realizados ciclos de palestras em escolas, universidades, empresas, nos locais políticos e dentro da própria instituição católica, em cada paróquia. “Fico decepcionado quando vou aos presídios e vejo que falta investimento em educação, trabalho, que de fato seria uma forma de mudar a sociedade. Só há superlotação, é deprimente”, reclamou o arcebispo.

Dom Fernando Saburido presidiu a cerimônia. Foto: Gabriel Melo/DP (Dom Fernando Saburido presidiu a cerimônia. Foto: Gabriel Melo/DP)
Dom Fernando Saburido presidiu a cerimônia. Foto: Gabriel Melo/DP

Para motivar os cristão a redirecionar o olhar, a arquidiocese realizou a missa na sede da Fazenda Esperança de Jaboatão dos Guararapes, uma comunidade terapêutica católica presente em 15 países que visa a recuperação de pessoas dependentes químicas. Em Pernambuco, a quarta unidade está em construção em Muribequinha, com previsão de inauguração no dia 1º de março. A capacidade total do espaço - que conta com três casas, um refeitório, salão de atividades, quadra e uma capela - é de 54 pessoas. Inicialmente, o espaço será aberto com 18 moradores, pois apenas uma das casas e o refeitório estão prontos. “Aqui, na verdade, é um celeiro que procura devolver homens novos ao mundo. O jovens que chegam à fazenda são diretamente ligados à violência que está nas ruas, estão no fundo do poço”, explicou o coordenador da FE de Jaboatão, Edson André Ramos. Nas fazendas, os moradores podem passar até um ano e são orientados com base no trabalho, a espiritualidade e a convivência. E precisam chegar de forma espontânea.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.