• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
CARNAVAL 2018 Carnaval do Recife tem público recorde e reúne mais de 1,6 milhão de pessoas De acordo com a Prefeitura do Recife, foram 300 mil pessoas a mais do que no ano passado

Publicado em: 14/02/2018 18:51 Atualizado em:

Durante quatro dias, o Recife desfilou as cores de sua tradição reforçando os pontos fortes do carnaval com uma alegria genuína em uma festa democrática e multicultural. Foram mais de 1,6 milhão de pessoas, incluindo recifenses, pernambucanos e visitantes de todo o mundo a brincar na capital. A estatística aponta recorde de público com 300 mil pessoas a mais do que o registrado no carnaval do ano passado. Ao todo, foram aproximadamente 2,7 mil apresentações nos 44 polos distribuídos por toda a cidade. A festa começou no dia 9 de janeiro e só acabou na manhã desta Quarta-feira de Cinzas, com o tradicional Arrastão do Frevo, cortejo de 150 músicos comandado pelo maestro Spok.

Somente o Expresso da Folia, foi responsável pelo transporte de 47,6 mil passageiros, um aumento de 62,4% em relação ao ano passado, quando 29,3 mil pessoas usaram o serviço. A Central do Carnaval recebeu 440 mil visitas, cerca de 10% a mais do que em 2017, e os Estacionamentos gratuitos disponibilizados na Prefeitura do Recife tiveram a maior procura desde que o serviço começou a ser disponibilizado com 18.612 veículos atendidos.

A movimentação turística também revela o tamanho do carnaval do Recife deste ano. A Associação Brasileira da Indústria de Hotéis em Pernambuco registrou 97% de ocupação na rede hoteleira. Durante o carnaval, o Aeroporto Internacional dos Guararapes recebeu 126 voos extras, um crescimento 24,4% em relação ao ano passado, chegando a 300 mil passageiros. O Terminal Integral de Passageiros (TIP) também registrou um aumento de 10% em relação ao carnaval do ano passado, chegando a 200 viagens extras.

No Bairro do Recife, a festa tinha pressa para começar, e a Prefeitura do Recife inovou ao começar mais cedo os desfiles do Corredor do Frevo, que começavam às 16h e por onde passaram 63 blocos e agremiações. Em todo o carnaval, foram 761 apresentações de agremiações. Nos polos, montados na Praça do Arsenal, Rua da Moeda e Marco Zero, foram mais de 128 shows. O destaque ficou para a noite da segunda feira, quando mais de 300 mil pessoas foram ao Bairro do Recife, cantar com Devotos, Natiruts, Skank e Nando Reis no palco do Marco Zero. Ainda teve shows de Fundo de Quintal, Fafá de Belém, Paralamas do Sucesso, Gaby Amarantos, Alceu Valença, Elba Ramalho, Almir Rouche, Nação Zumbi, Lenine, Jota Quest, Ave Sangria, Eddie, além dos homenageados da festa, Nena Queiroga e Jota Michiles nos demais dias.

Nos polos descentralizados, também houve festa. Na Várzea, mais de 15 mil pessoas viram Lenine, Ave Sangria, Geraldo Azevedo, Silvério Pessoa e Mônica Feijó, na noite do domingo. Na segunda, o público foi ainda maior. Cerca de 20 mil pessoas prestigiaram a apresentação de Nação Zumbi com a participação de Siba, além da Academia da Berlinda e outras atrações. No domingo, a Lagoa do Araçá registrou um recorde de público, com um afinado coro de 10 mil pessoas, que fizeram segunda voz para o cantor Nando Reis. A festa continuou com André Rio e Banda Pinguim, entre outros. Em Brasília Teimosa, no domingo, cinco mil pessoas assistiram à Nação Zumbi, Luiza Possi, Fim de Feira e muitos outros que fizeram a festa na Zona Sul durar até de manhã.

Realizado este ano nas Avenidas Dantas Barreto e do Forte, o Concurso de Agremiações é a única programação momesca que ainda não acabou. Nesta quinta, acontece o encerramento no Pátio de São Pedro, a partir das 10h, com a contagem dos votos para escolha das vencedoras.

Os pequenos recifenses não deixaram de aproveitar a festa, em polos que ofereceram programação exclusiva para a criançada. Nos parques da Jaqueira, Macaxeira, Dona Lindu e Santana, aproximadamente 11 mil foliões de todas as idades curtiram dois dias de apresentações, reforçando a relação das futuras gerações com toda a riqueza cultural do Estado.

MARCO ZERO GANHA MAIS UM DIA DE FESTA
Este ano, a quinta-feira que antecedeu a abertura oficial do carnaval do Recife abriu espaço para as manifestações culturais afro-brasileiras dos Afoxés e dos Maracatus, com uma inédita lavagem da Avenida Rio Branco. A ação, batizada de Ubuntu, começou às 16h, com saída de cortejo rumo ao Marco Zero, onde precederam o espetáculo Tumaraca, Encontro de Nações. No palco, 700 batuqueiros das 13 Nações de Maracatu Nação que integram o Tumaraca, fizeram do espetáculo um encerramento de prévias carnavalescas com gostinho de abertura, em uma apresentação que reuniu uma multidão no Marco Zero e contou com as participações especiais de Isaar, Zé Brown e Guitinho de Xambá, do Grupo Bongar.

CARNAVAL DO RECIFE EM NÚMEROS
  • 2.697 apresentações, incluindo palcos e agremiações
  • 99% de atrações pernambucanas
  • 1.354 artistas contemplados
  • 144 apresentações de orquestras
  • 761 apresentações de agremiações
  • 438 atendimentos para blocos/agremiações de rua
  • 97% de ocupação da rede hoteleira 
PÚBLICO TOTAL 1,6 milhão de pessoas

FINANCIAMENTO

A Prefeitura do Recife concedeu apoio financeiro de R$ 2,9 milhões para 309 agremiações que participaram da festa. A primeira parcela, R$ 1,4 milhão, já foi paga. A quitação da segunda será após o carnaval mediante prestação de contas e comprovação do desfile.

CONCURSOS
Os prêmios para os concursos de Rei e Rainha do Carnaval, Fantasias, Passistas (Juvenil, Adulto e de Rua), Porta-Estandarte, (Índio, Caboclinho, Maracatu Baque Virado, Maracatu de Baque Solto, Clubes e Troças de Frevo), Porta-Bandeira e Mestre Sala e Porta-Flabelo somaram R$ 877.540. O concurso de agremiações foram feitos em 11 modalidades: Troças Carnavalescas, Clubes de Frevo, Clubes de Boneco, Blocos de Pau e Corda, Maracatus de Baque Solto, Maracatus de Baque Virado, Caboclinhos, Tribos de Índios, Bois de Carnaval, Ursos  (La Ursa) e Escolas de Samba.






Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.