• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Zuza Miranda Em Olinda, mugunzá reforça as energias dos foliões resistentes Atração do bloco é a Corrida dos Monstros, que premia com R$ 300 quem subir primeiro a Ladeira da Sé após tomar uma dose de cachaça

Publicado em: 14/02/2018 07:45 Atualizado em: 14/02/2018 09:07

Meta deste ano é servir cinco mil copinhos de 200 ml cada. Foto: Manuela Cavalcanti/ Esp. DP
Meta deste ano é servir cinco mil copinhos de 200 ml cada. Foto: Manuela Cavalcanti/ Esp. DP

Em Olinda, a folia não tem hora para acabar. Entre os segredos de tamanha resistência está o café da manhã reforçado servido há 23 anos nas ladeiras da cidade alta. Este ano, dois mil litros de munguzá prometem repor a energia dos foliões no tradicional  Munguzá de Zuza Miranda e Thais. Desde as 5h a meta é servir cinco mil copinhos da iguaria à base de milho e lete de côco. O bloco se concentra em frente da Igreja da Sé.

Hoje com 63 anos, o mestre Zuza deu início à tradição em 1995 depois de perceber que alguns foliões dormiam na Sé de madrugada para esperar a saída do Bacalhau do Batata. Resolveu servir  o prato para curar a ressaca dessas pessoas e acabou criando um outro bloco, com orquestra de frevo, passistas, bonecos gigantes, malabaristas e um estandarte de 3,7 metros de altura por 2,2 metros de largura.

Outra atração da agremiação é a aguardada Corrida dos Monstros. Nas categorias masculina e feminina (“monstrinhas”) a competição premiará com R$ 300 aqueles que subirem mais rapidamente a Ladeira da Sé após tomarem uma “lapada” de cachaça. 




Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.