• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
PREVINA-SE CARNAVAL 2018: Quem tem medo de HIV? Confira os mitos e verdades sobre as formas de contágio do vírus

Por: Adaíra Sene

Publicado em: 02/02/2018 19:01 Atualizado em: 02/02/2018 19:59

O método mais eficaz para se prevenir é usar camisinha. Fotos: Shilton Araújo/Esp. DP (O método mais eficaz para se prevenir é usar camisinha. Fotos: Shilton Araújo/Esp. DP)
O método mais eficaz para se prevenir é usar camisinha. Fotos: Shilton Araújo/Esp. DP


Se você está lendo essa matéria, respire fundo. Por mais inacreditável que pareça, é tudo verdade! Somente ano passado, o Ministério da Saúde notificou 15,6 mil novos casos de HIV no país. Isso mesmo, são quase 43 novos registros todos os dias. Em Pernambuco, foram 750 notificações, entre elas, 186 foram de gestantes. Em tempo de informações por segundo, conteúdo multitela e modernidade líquida, parece que a sociedade ainda não captou bem a importância da prevenção a infecções sexualmente transmissíveis. E é para isso que estamos aqui. Nas próximas linhas, descubra os mitos e verdades sobre o vírus HIV e, claro, não esqueça de usar camisinha.

Saiba onde encontrar camisinha e testes rápidos gratuitos durante o carnaval


Antes de começarmos, é preciso esclarecer que HIV e Aids não são a mesma coisa. A sigla HIV significa vírus da imunodeficiência humana. Ele é causador da Aids, pois ataca o sistema imunológico, responsável por defender o organismo de doenças. Ter o HIV não significa ter Aids. Há muitos soropositivos que vivem anos sem apresentar sintomas e sem desenvolver a doença. No entanto, eles podem transmitir o vírus a outras pessoas pelas relações sexuais desprotegidas, pelo compartilhamento de seringas contaminadas ou de mãe para filho durante a gravidez e amamentação, quando não tomam as devidas medidas de prevenção. 

Desde o início das notificações oficiais no país, em 1980, já foram registrados 882,8 mil casos. Desse total, Pernambuco soma 31.955. Para esclarecer as dúvidas e desmistificar a doença, o Ministério da Saúde elaborou um esquema básico para que ninguém deixe de amar livremente por medo da infecção.

ASSIM PEGA

  • Sexo vaginal sem camisinha;
  • Sexo anal sem camisinha;
  • Sexo oral sem camisinha;
  • Uso de seringa por mais de uma pessoa;
  • Transfusão de sangue contaminado;
  • Da mãe infectada para seu filho durante a gravidez, no parto e na amamentação;
  • Instrumentos que furam ou cortam não esterilizados.
ASSIM NÃO PEGA
  • Sexo desde que se use corretamente a camisinha;
  • Masturbação a dois;
  • Beijo no rosto ou na boca;
  • Suor e lágrima;
  • Picada de inseto;
  • Aperto de mão ou abraço;
  • Sabonete/toalha/lençóis;
  • Talheres/copos;
  • Assento de ônibus;
  • Piscina;
  • Banheiro;
  • Doação de sangue;
  • Pelo ar. 

Preservativos são distribuídos de graça em todo o país.  (Preservativos são distribuídos de graça em todo o país. )
Preservativos são distribuídos de graça em todo o país.
FIQUE TRANQUILO

Desde 1996, o Brasil distribui gratuitamente os medicamentos antirretrovirais a todas as pessoas que vivem com HIV e necessitam de tratamento. Os ARV, como são chamados, surgiram na década de 1980 e impedem a multiplicação do vírus HIV no organismo. Eles ajudam a evitar o enfraquecimento do sistema imunológico e, por isso, o uso regular é fundamental para aumentar o tempo e a qualidade de vida das pacientes, além de reduzir o número de internações e infecções por doenças oportunistas. Atualmente, existem 22 medicamentos disponíveis.
 
Fonte: Ministério da Saúde


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.