• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
MEIO AMBIENTE CPRH recolheu mais de nove mil animais silvestres em 2017 Desse total, mais de cinco mil foram reintegrados à natureza após atendimentos veterinários

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 11/01/2018 18:31 Atualizado em: 11/01/2018 19:36

Caçador matou a mãe de filhote de tamanduá, e animal ainda foi atingido na orelha. Foto: CPRH/Divulgação
Caçador matou a mãe de filhote de tamanduá, e animal ainda foi atingido na orelha. Foto: CPRH/Divulgação

Somente no ano passado, a Agência Estadual de Meio Ambiente acolheu 9.153 animais silvestres. O número supera em 3.686 a quantia recolhida em 2016. Após receberem os devidos cuidados, 5.454 bichos foram devolvidos ao habitat natural. Apenas no mês de dezembro, foram 1.441 novas entradas no Centro de Triagem de Animais Silvestres de Pernambuco (Cetas Tangara). Entre os animais recebidos, existem aves (a maioria), répteis, mamíferos, espécies consideradas exóticas, por não serem endêmicas, e aracnídeos. De acordo com a CPRH, muitos foram vítimas do tráfico e apreendidos em ações de fiscalização.

O Centro de Triagem, no bairro da Guabiraba, na Zona Norte do Recife, recebeu 7.886 aves, 693 répteis, 515 mamíferos, 54 exóticos e cinco aracnídeos. Ao mesmo tempo, foram reabilitados e soltos – em áreas monitoradas pelo órgão ambiental – 4.746 aves, 459 répteis, 245 mamíferos e quatro aracnídeos. Foram registrados 1.697 óbitos, sendo 1.426 aves, 197 mamíferos, 73 répteis e um aracnídeo.
 
Apesar do alto índice de acolhimentos em dezembro, em maio passado, a entidade recebeu mais animais silvestres, foram 1.531 no total.

Mãe de filhote de preguiça foi morta por um cachorro. Animal também foi resgatado. Foto: CPRH/Divulgação
Mãe de filhote de preguiça foi morta por um cachorro. Animal também foi resgatado. Foto: CPRH/Divulgação


Alguns dos acolhidos ainda em tratamento no Cetas são filhotes que ficaram órfãos. Há uma preguiça resgatada em Aldeia, cuja mãe foi morta por um cachorro; um tamanduá que teve a orelha direita furada por tiro de espingarda de chumbo – a mãe foi abatida por um caçador na área rural de Goiana, Mata Norte; e um cervo que teve a mãe morta há quatro meses por um caçador em Exu, Sertão do Araripe. Há também muitas aves, de espécies diversas, apreendidas nas fiscalizações e que passam por reabilitação para, posteriormente, retornarem à natureza.

FISCALIZAÇÃO

Algumas ações de fiscalização feitas em parceria com a Companhia Independente da Polícia Militar (Cipoma) e a Delegacia de Polícia do Meio Ambiente (Depoma) em municípios como Garanhuns, São Lourenço da Mata e Carpina, além do Recife, em especial a Feira do Cordeiro, registraram números significativos de apreensões.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.