• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Dona Lindu Alunos de escolas municipais do Recife participam da IV Expoeducação

Publicado em: 06/12/2017 22:49 Atualizado em:

Estudantes de escolas municipais do Recife participaram nesta quarta-feira (06) da IV Expoeducação, no Parque Dona Lindu, reunindo mais de mil alunos. O encontro teve como objetivo promover a troca de experiências e demonstrar projetos bem sucedidos promovidos pelos corpos docente e discente. À noite, houve uma retrospectiva de todas as boas práticas realizadas com os estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA). O evento aconteceu de 14h às 21h30.

Entre os anos iniciais, foram promovidas oficinas de música, apresentações de mágica, de teatro, bolinha de sabão e contação de histórias. Entre os projetos desenvolvidos nas escolas municipais, destacou-se o “Quanto Antes Melhor”, realizado em parceria com a Ong americana Inmed.

“Promovemos atividades lúdicas nas escolas Santa Maria (Alto José do Pinho), Virgem Poderosa (Parnamirim) e Escola Municipal da Mangabeira (Mangabeira), abordando temas como higiene, autocuidado, alimentação saudável e saúde”, explicou o coordenador da Inmed, Fabio Lira.

Com os anos finais, as atividades foram apresentações teatrais, de dança, de poesias e de música, além de conversas com o escritor literário Pedro Bandeira, ícone brasileiro da literatura infanto-juvenil. A obra do autor é adotada na rede municipal de ensino. “Todas as apresentações cênicas dos anos finais foram uma releitura das obras de Pedro Bandeira adotadas nas escolas”, explicou a gerente geral dos anos finais das escolas municipais, Ana Márcia de Sousa.

O escritor Pedro Bandeira, que também acompanhou as apresentações, acredita que os jovens gostam de seus livros porque seus personagens são todos adolescentes. As obras envolvem valores, ética e outras temáticas que estimulam a participação dos jovens na sociedade. “Eu quero que esses adolescentes, que vêm tantas vezes da periferia e vivem em dificuldades, se sintam fortes. Hoje, eles mostraram que a literatura vai além da criação de obras. E pelo que vi aqui, eu sinto que o Brasil ainda tem jeito”, orgulhou-se.

A estudante do 7º Ano Natália Gomes, 13 anos, da Escola Dom Bosco, fez um poema chamado “O Cara Em Versos”, uma releitura do livro “A Droga da Obediência”, de Bandeira. “O livro é muito legal. E eu queria resumir a história para que outras pessoas conhecessem, mas de uma forma que fosse fácil de assimilar”, disse Natália.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.