• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
No Recife Promotores e procuradores de Justiça de todo o país trocam experiências no combate ao crime organizado

Publicado em: 05/12/2017 13:37 Atualizado em: 05/12/2017 13:49

Nesta quarta e quinta-feira, promotores e procuradores de Justiça de todo o país reúnem-se no Recife para trocar experiências no combate ao crime organizado. Por conta da atividade de inteligência dos envolvidos e questões de segurança, o local exato da reunião não pode ser divulgado.

 

A reunião ordinária do Grupo Nacional de Combate às Organizações (Gncoc), que congrega os Grupos de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de todos os Ministérios Públicos do País O evento é promovida pelo Ministério Público de Pernambuco. Na pauta de discussões, colaboração premiada, sistemas de inteligência e recuperação de ativos.

No primeiro dia, haverá reuniões de grupos temáticos, com espaço para troca de experiências e expertise em temas como inteligência criminal, enfrentamento à corrupção e à lavagem de dinheiro e enfrentamento às facções criminosas.

No segundo dia, quatro painéis serão aplicados. O primeiro, tendo o procurador da República no Rio de Janeiro e integrante da Operação Lava Jato Sérgio Luiz Pinel Dias, sobre Colaboração premiada: técnicas sobre sua elaboração (passo a passo). Na sequência, Colaboração premiada: técnicas de negociação, com o promotor de Justiça do Distrito Federal e Territórios e integrante da Lava Jato Sérgio Fernandes; Os novos procedimentos de reciclagem de ativos no mundo contemporâneo, com o diretor de Segurança Institucional do Banco do Brasil; e Sistema e inteligência penitenciária com foco nas organizações criminosas, com o coordenador-geral de Informação e Inteligência Penitenciária do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) do Ministério da Justiça (Depen/MJ) Sandro Abel Barradas.

"É importante para o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) sediar um evento como esse em um momento tão importante de nossa história. Nós sempre fomos vanguarda no que se refere ao combate ao crime organizado. Nosso Gaeco é um dos mais bem conceituados, assim como o Núcleo de Inteligência (Nimppe)", afirma o procurador-geral de Justiça, Francisco Dirceu Barros, que criou, em outubro, o Laboratório de Tecnologia Contra a Lavagem de Dinheiro (Lab/LD).



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.