• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Quinta-feira Estudantes de Serra Talhada participam de encerramento de projeto sobre o cangaço Iniciada em abril deste ano, a iniciativa trabalhou a temática com os 17 municípios do Sertão do Pajeú

Publicado em: 14/11/2017 11:29 Atualizado em: 14/11/2017 11:43

Estudantes de Serra Talhada participam de encerramento do Projeto Passeando pela História - Museu do Cangaço. Foto: Divulgação
Estudantes de Serra Talhada participam de encerramento do Projeto Passeando pela História - Museu do Cangaço. Foto: Divulgação

Cerca de 200 alunos de 13 escolas das redes estadual e municipal de Serra Talhada, Sertão do Pajeú, participam nesta quinta-feira do encerramento do projeto "Passeando pela História - Museu do Cangaço. Iniciada em abril deste ano, a iniciativa trabalhou a temática com os 17 municípios do Sertão do Pajeú.

 

Os estudantes vão poder reviver as histórias do Cangaço e descobrir curiosidades acerca da sua terra natal e do cangaceiro Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião. Nas primeiras horas da manhã, os alunos são recebidos no Museu do Cangaço, e em seguida seguem o roteiro por Pedras da Emboscada, onde aconteceu o primeiro confronto armado entre os Ferreira e Zé de Saturnino (seu primeiro inimigo). De lá, os estudantes visitam a casa grande da Fazenda Pedreira (palco de memoráveis confrontos com cangaceiros) e desemboca na Casa de dona Jacosa, avó materna de Lampião, ali, ele nasceu e viveu até sua maioridade.

O roteiro inclui ainda a Praça Agamenon Magalhães, que originou o município (Marco Zero) e mantém os casarios construídos nos séculos XVIII e XIX. Igreja do Rosário e a  Matriz da Penha, com seu estilo neoclássico com ares de modernidade.
Em seguida, os visitantes seguem para a Casa da Cultura - Museu da Cidade, que conta com muitas histórias e lendas que permeiam o imaginário popular e onde os jovens terão contato com o acervo cultural da cidade. Por último, será visitado o Museu do Cangaço, o maior do gênero no Brasil, que funciona na antiga estação ferroviária (prédio de 1957) e que tem fotos e objetos, como utensílios domésticos, armas, livros, filmes e documentários sobre os cangaceiros, as volantes e outros personagens que foram parte forte da história do cangaço e do Nordeste brasileiro.

Os alunos serão recebidos por monitores, que narram alguns fatos nesse passeio pela história. Ainda durante o passeio, haverá uma palestra com o pesquisador e escritor do cangaço Anildomá Willans de Souza, que tem quatro livros publicados sobre o tema. Haverá ainda um almoço com a típica culinária sertaneja. Uma apresentação do Grupo de Xaxado Cabras de Lampião, dança criada pelos cangaceiros, finaliza a excursão.

De acordo com a presidente da Fundação Cultural Cabras de Lampião, Cleonice Maria dos Santos, durante todo o período do Projeto, o Museu do Cangaço recebeu em média 2 mil alunos das 17 cidades do Sertão do Pajeú. "Os estudantes que participaram do projeto puderam também vivenciar o meio ambiente. Foram distribuídas mudas durante o período de execuçãp do projeto, mil sementes e mudas de plantas nativas da Região, contribuindo assim para a preservação do meio ambiente", conclui Cleonice.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.