• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Feminicídio Morre mulher baleada por companheiro PM Preso no Creed, o homem confessou o crime e disse que queria dar um susto na esposa

Publicado em: 11/10/2017 09:09 Atualizado em: 11/10/2017 12:09

Morreu, no Hospital Unimed Recife, a paciente Débora Maria de Oliveira. A mulher, de 40 anos, foi baleada no pescoço pelo marido, o policial militar Carlos Alberto Mendes da Silva Júnior, de 35 anos. O crime aconteceu na residência do casal no dia 26 de setembro. A vítima foi sSocorrida inicialmente para o Hospital Agamenon Magalhães (HAM), de foi transferida para o Hospital da Restauração (HR), onde foi submetida a cirurgia. Com a coluna a coluna cervical atingida, Débora permaneceu internada em estado grave até esta segunda-feira, quando não resistiu.

Preso no Centro de Reeducação (Creed) da Polícia Militar de Pernambuco (PMPE), em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife, o PM confessou o crime à delegada de plantão no Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), Silvana Carla Pereira da Costa.  Mesmo admitindo ter efetuado o disparo que alvejou Débora, ele insistiu que sua  intenção seria de dar “um susto” na esposa, recusando-se a explicar o motivo. Autuado na ocasião por tentativa de homicídio, ele foi encaminhado para audiência de custódia e teve decretada a prisão preventiva. 

Segundo apurações preliminares realizadas pela equipe do DHPP, o incidente ocorreu na própria residência do casal, onde também moram a sogra dele, de nome não informado, e a filha do casal, de cerca de um ano. Depois de efetuar o disparo, Carlos Alberto correu para a rua a pretexto de buscar socorro, obtendo ajuda de um vizinho de nome não informado, que já prestou depoimento, junto com dois policiais que conduziram Carlos Alberto para  o  DHPP.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.