• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Investigação Polícia Civil desarticula quadrilha comandada por uma mulher e os quatro filhos Organização criminosa seria responsável por vários crimes. Detentos também faziam parte do grupo, segundo a polícia

Publicado em: 13/09/2017 15:09 Atualizado em: 13/09/2017 15:21

O grupo criminoso desarticulado nesta quarta-feira pela polícia era comandado por uma mulher. A informação foi divulgada pelo chefe da Polícia Civil de Pernambuco (PCPE), delegado Joselito Amaral, após o cumprimento de 20 dos 22 alvos que estavam com os mandados de prisão expedidos. Ainda de acordo com o delegado, a líder da organização criminosa era auxiliada pelos quatro filhos e por uma irmã. A polícia suspeita que os integrantes do grupo, seis deles detidos em unidades prisionais do estado, sejam responsáveis por 23 assassinatos relacionados a disputas pelo tráfico de drogas na Mata Norte e no Grande Recife.

Além de assassinatos, a quadrilha é suspeita de roubo qualificado, tráfico de drogas, corrupção de menores e lavagem de dinheiro. Os mandados de prisão preventiva e ainda os 15 de busca domicilar foram cumpridos nos municípios de Goiana, Itambé e Jaboatão dos Guararapes. “Era uma organização bastante articulada e com penetração na Zona da Mata Norte e na Região Metropolitana. A atuação deles se dava, na base, com o tráfico de drogas. Em quatro meses de monitoramento dessa organização, percebemos que houve uma capitalização muito grande dos integrantes do grupo criminoso. Conseguimos individualizar as condutas da cada um e chegar à mulher que era a líder da organização e agia com os quatro filhos e a irmã. Mas tinha também uma liderança de dentro do presídio”, destacou Joselito Amaral.

Durante a apresentação do balanço parcial da operação, o chefe da Polícia Civil falou ainda que parte dos homicídios que ocorreram na Mata Norte podem ser atribuídos ao grupo desarticulado. “Dos 22 mandados de prisão, 20 foram cumpridos e os dois foragidos serão presos em breve. Os números de homicídios na Zona da Mata Norte vinham aumentando e temos a suspeita do envolvimento de integrantes dessa organização em 23 homicídios na região. Além disso, conseguimos evitar três homicídios de traficantes rivais que foram presos durante a investigação”, completou Joselito Amaral.

O delegado afirmou ainda que foi oferecida aos presos a delação premiada. “Fizemos isso para individualizar as condutas de cada um deles, já que não atuavam só nos homicídios e no tráfico de drogas. Havia também agiotagem com dinheiro capitalizado através do tráfico de drogas. Aqueles que falarem da sua participação, irão obter a redução da pena”, finalizou Joselito Amaral. Os presos e materiais apreendidos foram levados para Delegacia Seccional de Goiana. Participaram da operação 105 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.