• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
BRASIL Funase representa Pernambuco em seminário sobre ressocialização de adolescentes infratores Capacitação foi focada em programa que busca ensinar infratores a direcionar seus pensamentos

Publicado em: 12/09/2017 20:43 Atualizado em:

A Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) participou, representando Pernambuco, do seminário Diálogos e Intercâmbio de Experiências em Segurança Cidadã: Capacitação em Metodologia de Terapia Cognitivo-Comportamental para a Ressocialização de Jovens Infratores da Lei, em Porto Alegre. Representando a instituição estavam o coordenador técnico do Case Vitória de Santo Antão, Valdir Peixoto, e também a coordenadora geral do Cenip Recife, Anny Munique.
 
%u200B%u200BCom duração de três dias, o evento teve o objetivo de qualificar profissionais do sistema socioeducativo para a ressocialização de jovens infratores. O professor norte-americano, PHD em terapia cognitivo-comportamental, Jack Bush, ministrou a capacitação do programa “Mudança Cognitiva Interior” (Cognitive Self Change). O CSC foi desenvolvido por ele nos Estados Unidos e é projetado para ensinar infratores violentos e de alto risco a direcionar seus pensamentos para longe da violência e do crime e a sentir-se bem ao fazê-lo. “O objetivo não é a mudança, mas ensinar o indivíduo a mudar o pensamento e com isso reduzir basicamente o índice de reincidência e que as pessoas parem de cometer crimes e praticar violência”, compartilhou Anny Munique.
 
O CSC tem fundamento nas contribuições das teorias cognitivas, baseando-se na lógica da responsabilização individual, advinda da cultura norte-americana, o que se difere da cultura brasileira. “Temos um olhar diferente para a questão da infracionalidade. O norte-americano responsabiliza individualmente o sujeito. Enquanto aqui temos um olhar mais voltado ao social, de entender que há condicionantes outros para além de aspectos da personalidade do individuo”, pontuou Valdir.
 
Além de Pernambuco, estavam presente também no evento representantes do sistema socioeducativo de Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais e Espírito Santo. O evento foi realizado pela Fundação de Assistência Sócio Educativa (Fase), em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em cooperação com o Governo do Estado do Rio Grande do Sul, com intermédio da Secretaria de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos.
 
A experiência adquirida durante o evento foi compartilhada pelos coordenadores com as diretorias da Funase, assessores e demais servidores em encontro realizado no auditório da sede da instituição. Momento foi de reflexão sobre a sua aplicabilidade. Para os coordenadores, o programa pode vir a agregar e até suprir uma falha que talvez se tenha nesse olhar para o adolescente com indivíduo.%u200B



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.