• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Arquipélago Noronha ganha pacote de investimentos Depois das chuvas, arquipélago prepara-se para o verão, com obras viárias. Projetos também incluem requalificação de rodovia, porto e fortaleza

Publicado em: 11/09/2017 08:08 Atualizado em:

Depois de enfrentar, em julho, uma das maiores chuvas das últimas três décadas, o arquipélago de Fernando de Noronha entrou em obras para se preparar para o verão. Os acessos às praias, que estavam comprometidos em função dos buracos abertos pelas precipitações, foram terraplenados e voltaram a se tornar transitáveis. A obra converge com outras ações de requalificação e investimentos na ilha, a serem realizadas ou iniciadas até o fim deste ano. Dentre elas está a pavimentação das ruas que levam à maioria das pousadas.

Quem visitou Noronha depois das chuvas, encontrou muitos acessos intransitáveis. Em pouco mais de um dia, choveu na época mais que o esperado para o mês inteiro. “A ilha tem um solo argiloso e vulcânico que, com muito tráfego de carros e muito volume de água, vira um lamaçal. Em qualquer lugar do mundo, isso geraria transtorno. E com a quantidade de chuvas que tivemos aqui, ficou difícil”, ressaltou o administrador da ilha, Luís Eduardo Antunes.

Com o apoio da Casa Militar do estado, foram levadas para Noronha duas máquinas para a Operação Reconstrução da Mata Sul. Dentro do perímetro preservado, em que as pistas não podem ser asfaltadas, foi realizado um trabalho de terraplanagem que tampou os buracos e permitiu a fluidez do tráfego de veículos em locais como as estradas Velha do Sueste, do Boldró e da Alamôa. Essa última que faz a ligação para a Praia da Conceição. As ruas do bairro dos Três Paus também foram beneficiadas pela ação.

Outra obra recém-finalizada foi a requalificação de três das seis passarelas localizadas na BR-363. As passagens, que chegaram a ser interditadas em função da degradação, foram reformadas com o uso de madeira naval, mais resistente à chuva e ao sol. O investimento foi de R$ 177 mil.

Já o asfaltamento das ruas dos bairros de Floresta Nova e Floresta Velha era uma demanda antiga. O projeto de 2010 estava parado e foi destravado junto à Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer. O investimento da ordem de R$ 12 milhões, com recursos do Prodetur, está sendo destinado a 17 vias. “Essa era uma reclamação grande, quer seja dos pousadeiros, quer seja dos turistas. Pela primeira vez, elas serão calçadas”, detalhou Luís Eduardo Antunes. O prazo de conclusão dos serviços é dezembro deste ano.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.