• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Campanha Em prol do Hospital do Câncer, Doutores da Felicidade arrastam bloco de carnaval em Olinda

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 03/09/2017 17:39 Atualizado em: 03/09/2017 17:57

Bloco movimentou as ruas do Sítio Histórico e reforçou a campanha de doação de leite. Foto: Peu Ricardo/DP
Bloco movimentou as ruas do Sítio Histórico e reforçou a campanha de doação de leite. Foto: Peu Ricardo/DP

A mobilização em prol do Hospital do Câncer de Pernambuco teve festa de carnaval na tarde deste domingo (3). O grupo de voluntários Doutores da Felicidade movimentou um bloco nas ruas de Olinda para arrecadar doações de leite para o hospital. O encontro encerra a campanha que começou em 25 de julho e terminou com mais algumas caixas de leite recebidas para os pacientes. Além disso, as doações continuam, agora na Rede Feminina de combate ao câncer, que funciona no mesmo hospital.

À frente da campanha, Welna Rousy (ou doutora Chuchu, como se chama o personagem que incorpora), ressaltou os ganhos da mobilização. "Foi um fechamento bonito, em grande estilo. Escolhemos vir para o sítio histórico, um lugar para reunir famílias, para trazer as pessoas com a gente em um movimento alegre, feliz e que pudesse arrecadar a quantidade máxima de leite. Já foi bastante, perdemos as contas do que foi arrecadado de leite", comemorou, citando que o encontro tam também foi o momento de batizado dos doutores novatos.

O projeto Doutores da Felicidade realiza ações em diversos pontos da cidade, onde estão pessoas com alguma condição adversa ou de vulnerabilidade. "A gente faz acolhimento de pacientes de hospitais, principalmente. Estamos no Hospital do câncer, no de Santo Amaro, da Miroeira e no Barão de Lucena, por exemplo. Estamos em casas de acolhimento de crianças e em presídios. Somos os únicos que trabalham em presídios, que no caso é o atendimento no presídio feminino", ressaltou. "Essa é a nossa função: cuidar, acolher e tratar. Eu não gosto da palavra humanização, porque as pessoas não são bichos para serem humanizadas. Elas precisam de carinho, de amor e, principalmente, quando estão em leito de hospital", complementou. O grupo completou oito anos na última quarta-feira.

Novas turmas
O grupo Doutores da Felicidade está recrutando novos "doutores" para se somarem aos 40 voluntários atuais. As inscrições estão abertas até o dia 15 de setembro, para a turma que se formará em dezembro. Segundo Welna, da diretoria, o requesito é que a pessoa possa trabalhar, pelo menos, quatro horas por semana e, preferenciamente, seja uma pessoa que some, que entenda que não é uma brincadeira, apenas.

"É um trabalho sério, que exige responsabilidade. Não há perfil específico. Temos de donas de casa a profissionais de saúde. A gente acolhe com muito amor, então precisamos de gente também com amor e muita disposição, porque o trabalho é muito e os trabalhadores são poucos", destacou. O curso acontece nos fins de semana. Durante a semana, a capacitação é online. Informações em (81) 9 9772.6144.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.