• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Comemoração Faculdade de Direito do Recife celebra seus 190 anos Inaugurada em 1827, a FDR foi a percussora do curso de ciências jurídicas no Brasil

Publicado em: 11/08/2017 20:59 Atualizado em: 11/08/2017 21:15

A Faculdade de Direito do Recife foi a percussora do curso de ciências jurídicas no Brasil; a primeira turma de bacharéis em ciências jurídicas se formou em 1832. Foto: Paulo Paiva/DP (A Faculdade de Direito do Recife foi a percussora do curso de ciências jurídicas no Brasil; a primeira turma de bacharéis em ciências jurídicas se formou em 1832. Foto: Paulo Paiva/DP)
A Faculdade de Direito do Recife foi a percussora do curso de ciências jurídicas no Brasil; a primeira turma de bacharéis em ciências jurídicas se formou em 1832. Foto: Paulo Paiva/DP
A Faculdade de Direito do Recife (FDR) completou 190 anos de fundação nesta sexta-feira, comemorando um período de pluralidade. Em solenidade, alunos, professores e funcionários ressaltaram a importância de preservar a memória da faculdade e lutar por uma universidade cada vez mais justa. Inaugurada em 1827, a Faculdade de Direito do Recife foi a percussora do curso de ciências jurídicas no Brasil. A primeira turma de bacharéis em ciências jurídicas se formou em 1832. Inicialmente funcionando no Mosteiro de São Bento, em Olinda, a faculdade já passou por diversos prédios, até que em 1889 mudou-se para a atual localização, conhecida à época como Ilha dos Ratos.

“A faculdade de direito é um símbolo da formação jurídica no Brasil. Ela contribuiu para a formação do Estado Brasileiro e para uma visão humanística da área jurídica. Hoje, a faculdade ao completar 190 anos, e a UFPE 71 anos ambas reafirmam o seu compromisso com a qualidade da formação dos nossos alunos, com a contribuição para a ética e a cidadania, para através do conhecimento termos uma sociedade mais justa, onde as pessoas possam usufruir do seu trabalho”, destacou o Reitor Anísio Brasileiro.

Para o diretor da FDR, Francisco Queiroz, a nova etapa do ensino em que a FDR está inserida, que conta com as cotas, torna cada vez mais a universidade um espaço democrático. “É uma solução momentânea, mas que trás oportunidades. Garante a democratização do acesso às profissões”, afirmou. “O dia do aniversário é feito para lembrarmos tudo o que já fizemos, e para nos cobrarmos do que ainda falta fazer. Temos um passado muito forte, mas temos um futuro promissor e vamos lutar para melhorar cada dia mais a nossa instituição”.

Em nome dos alunos do curso, a presidente do Diretório Acadêmico, Alice Cisneiros, ressaltou ainda a importância de cada funcionário e cada estudante para o sucesso da instituição. “Minha mãe sempre diz que a peça acontece nos bastidores. E é exatamente assim. Aqui na FDR, a peça acontece nos bastidores. Os principais personagens não são lembrados. É Dona Leu da cantina, é o bibliotecário que trabalha aqui há 55 anos, são os funcionários da escolaridade. São eles que constroem todo dia a FDR”, frisou.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.