• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Protesto Em greve, servidores municipais ocupam o plenário da Câmara Categoria cobra avanços nas negociações

Publicado em: 10/08/2017 08:08 Atualizado em: 10/08/2017 08:22

Em greve, servidores municipais ocupam o plenário da Câmara. Foto: Sindsepre/ Divulgação
Em greve, servidores municipais ocupam o plenário da Câmara. Foto: Sindsepre/ Divulgação

Em greve por tempo indeterminado desde o dia 27 de julho, os servidores municipais do Recife ocupam o plenário da Câmara de Vereadores do Recife. De acordo com o presidente do sindicato da categoria, Osmar Ricardo, a ocupação, iniciada na tarde desta quarta-feira, seguirá por tempo indeterminado para pressionar as negociações das reivindicações dos trabalhadores.

O grupo formado por servidores da Assistência Social, da Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano, da Autarquia de Trânsito e Transporte (CTTU), por agentes de Desenvolvimento Infantil (ADIs) e agentes de Apoio ao Desenvolvimento Escolar Especial (AADEEs) está na Câmara desde o início da sessão legislativa e pretende ficar no local até ser recebido pelo prefeito Geraldo Julio.

Os servidores denunciam a falta de avanço nas negociações. Na última reunião, a prefeitura manteve a proposta de reajuste de 2% condicionado à redução custo da folha salarial do município para 48% da receita. Outra proposta éq ue o abono salarial passe de R$ 500 para R$ 600 para as jornadas de oito horas e de aumento do tíquete-refeição de R$ 15,50 para R$ 18. A classe pede reajuste salarial de acordo com a inflação e aumento do tíquete-refeição para R$ 20”.

 

Na terça-feira passada, a classe realizou um ato unicado. Depois de reunir no pátio da Câmara de Vereadores, área central do Recife, a categoria seguiu em passeata até a sede Prefeitura do Recife e, em protesto, interditou o tráfego de veículos nos dois sentidos da Avenida Cais do Apolo.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.