• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Paralisação Trabalhadores do Transporte Público Complementar entram em greve Categoria, que transporta moradores de áreas de difícil acesso até as paradas de ônibus do Grande Recife, denuncia o atraso de 45 dias no pagamento dos salários

Publicado em: 17/07/2017 07:45 Atualizado em: 17/07/2017 09:13

Trabalhadores do Transporte Público Complementar entram em greve. Foto: Marcelo Soares/Esp. DP
Trabalhadores do Transporte Público Complementar entram em greve. Foto: Marcelo Soares/Esp. DP
Trabalhadores do Sindicato dos Permissionários do Transporte Público Complementar de Pernambuco (Sinpetracope) entraram em greve por tempo indeterminado na manhã desta segunda-feira. A categoria denuncia o atraso de 45 dias no pagamento dos salários.

A paralisação cerca 50 mil pessoas atendidas por vans e micro-ônibus diariamente. Esses motoristas atuam transportando os moradores de áreas de difícil acesso até as paradas de ônibus do Grande Recife. Atualmente, o Sistema de Transporte Complementar conta com 60 veículos, circulando em 18 linhas entre as linhas alimentadoras, que funcionam de forma gratuita para os passageiros de áreas de difícil acesso e as e interbairros, que circulam pelos subúrbios da cidade, sem passar pelo centro ou pelos grandes corredores de ônibus.


A maior parte dos passageiros é dos morros de Casa Amarela, na Zona Norte do Recife, mas o serviço também atende localidades como o Totó, Alto Bela Vista, Sitio dos Macacos, Alto do Capitão, Jordão Baixo, Jordão Alto, Alto Maracanã e UR-7.


De acordo com o presidente Sinpetracope Manuel Dias, a classe pede o pagamento dos salários de motoristas e cobradores e o combustível dos veículos, que ficaram parados na garagem do sindicato, no bairro da Várzea, Zona Oeste do Recife. Os permissionários dos veículos são remunerados a cada 15 dias mas, de acordo com o sindicato, os pagamentos das duas últimas quinzenas não foram liberados.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.