• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Homicídio Jovem de 22 anos é assassinado no Recife Luca Fasanaro, de 22 anos, morreu neste domingo no Recife. Ele é sobrinho de Danielle Fasanaro, morta em 2013 pelo ex-companheiro.

Publicado em: 16/07/2017 20:29 Atualizado em: 16/07/2017 20:56

Mais uma dia triste para a família Fasanaro. Foi assassinado na tarde deste domingo (16), Luca Fasanaro, de 22 anos. A família não sabe detalhes do ocorrido, apenas que o crime teria acontecido na Estrada da Caenga, no bairro de Beberibe, no Recife. A mãe da vítima, Michelle Fasanaro, informou que o corpo está no Instituto Médico Legal (IML) e tem previsão de ser liberado nesta segunda-feira (17). Michelle é irmã de Danielle Fasanaro, assassinada em 2013 pelo ex-companheiro, que ainda não foi julgado. Lucas deixa esposa e filha de oito meses.

Um primeiro susto aconteceu há pouco mais de um mês. Luca desapareu em uma sexta-feira quando saiu para receber parte do serviço de kit festa que realiza com a esposa e só foi encontrado na segunda-feira. Houve mobilização nas redes sociais em busca de notícias e, quando ele apareceu, a família não quis comentar o assunto na época.

Neste domingo, Michelle postou em suas redes sociais que Luca teria sido assassinado, mas ela não tem ideia, nem suspeitas do que pode ter ocorrido. "A Polícia vai investigar para tentar descobrir quem matou meu filho. Não fiquei sabendo de nada, não tenho informação de quantos foram. A única coisa que eu sei é que foi hoje às 14h30", destacou, informando que não sabe quando o corpo será velado e sepultado. "Amanhã, vou poder organizar tudo quando o corpo dele for liberado no IML", informou.

A Polícia Civil foi procurada para detalhar o caso, mas informou que o local do crime é feito pela equipe da Força-tarefa de combate à homicídio, a mesma que faz as primeiras diligências. Depois, segundo a Polícia, ou o caso segue para a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) ou fica com a delegacia distrital, mas isso só será definido nesta segunda (17).

 

Drama
Michelle enfrenta há quatro anos outra batalha. Cobra da justiça o julgamento pela morte da irmã, assassinada em 2013 pelo ex-companheiro, o tatuador Emerson Brandão. Segundo a Polícia na época, o crime teria sido causado porque o suspeito não aceitou o fim do relacionamento. O O crime será julgado em júri popular. O julgamento estava marcado para 6 de junho, mas precisou ser remarcado porque algumas pessoas não foram intimadas a tempo. O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) remarcou para o dia 24 de agosto, às 9h.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.