• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Prisão Polícia Federal autua em flagrante homem acusado de estelionato Bruno Ramos foi preso pela Polícia Militar quando tentava sacar um auxílio reclusão em uma agência do INSS em Vitória de Santo Antão

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 18/06/2017 08:34 Atualizado em: 18/06/2017 08:48

Os funcionários do INSS desconfiaram da certidão de nascimento, procuração e atestado médico apresentados e constataram falsificação. Foto: Divulgação/PF (Foto: Divulgação/PF)
Os funcionários do INSS desconfiaram da certidão de nascimento, procuração e atestado médico apresentados e constataram falsificação. Foto: Divulgação/PF
A Polícia Federal (PF) autuou em flagrante, em Vitória de Santo Antão, um homem acusado de estelionato. Bruno Ramos, 33 anos, foi preso no último sábado pela Polícia Militar (PM) após técnicos da agência do INSS de Vitória de Santo Antão constatarem a falsidade da documentação referente a um benefício de auxilio reclusão retroativo ao ano de 2013 no valor de R$ 77 mil reais, apresentada pelo suspeito. Os funcionários do INSS desconfiaram da certidão de nascimento, procuração e atestado médico apresentados e levaram ao cartório para verificar a autencidade. Com a confirmação da falsificação, a PM foi acionada.

Ao perceber a fraude o benefício foi bloqueado e o gerente do banco onde o saque seria feito foi informado que quando tal pessoa chegasse a agência fosse encaminhado para a agência do INSS - onde por sua vez, os militares efetuaram a sua prisão. O Auxílio-reclusão é um benefício previdenciário concedido aos dependentes do segurado recluso, que esteja cumprindo pena privativa de liberdade em regime fechado ou semiaberto no Sistema Penitenciário Brasileiro. O auxílio não é prestado diretamente ao preso e sim aos seus dependentes, que com a prisão do segurado, ficarão financeiramente desamparados.

A entrada na documentação para recebimento do auxílio reclusão foi feita no dia no dia 19/05/2017 e o suspeito não chegou a sacar a valor do benefício. Após o flagrante, a PM encaminhou o suspeito, junto com a documentação e o celular, para a sede da PF. Durante interrogatório na PF, o preso informou que reside em Pernambuco há 2 meses, porém não deu maiores detalhes sobre quem foi a pessoa que lhe aliciou para sacar os valores indevidos do auxílio reclusão.

As investigações prosseguem no sentido de identificar e desarticular esta possível quadrilha que vem se utilizando de fraude para sacar valores indevidos do auxílio reclusão. Bruno Ramos foi autuado pela prática dos crimes contidos no artigo 171, § 3º c/c artigo 14 inciso II do código penal brasileiro-(Tentativa de estelionato contra Instituto de Assistência social) cujas penas variam de 1 a 8 anos de reclusão, caso seja condenado. 

Após a autuação, o preso realizou Exame de Corpo de Delito no IML-Instituto de Medicina Legal e em seguida foi encaminhado para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel) onde ficarão à disposição da Justiça Federal/PE.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.