• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Zona Oeste Sete casas de jogos são fechadas e 88 máquinas apreendidas Operação Moralização foi realizada pela Polícia Civil nos bairros de Afogados e Areias

Publicado em: 20/04/2017 18:59 Atualizado em: 20/04/2017 19:34

A Operação Moralização apreendeu R$ 15 mil e deteve 12 pessoas. Foto: Wagner Oliveira/DP (A Operação Moralização apreendeu R$ 15 mil e deteve 12 pessoas. Foto: Wagner Oliveira/DP)
A Operação Moralização apreendeu R$ 15 mil e deteve 12 pessoas. Foto: Wagner Oliveira/DP
Uma operação realizada pela Polícia Civil de Pernambuco em dois bairros da Zona Oeste do Recife resultou na apreensão de 88 máquinas de caça-níqueis, aproximadamente R$ 15 mil e na detenção de 12 pessoas. Denominada Operação Moralização, a ação fechou sete casas de jogos clandestinas.

De acordo com o delegado Igor Leite, responsável pela operação realizada na última terça-feira, seis casas funcionavam no bairro de Afogados e uma em Areias. “A casa do bairro de Areias era considerada um espaço Vip. Os clientes tinham tratamento diferenciado, podiam comer e beber o que queriam dentro do espaço de jogos. Além disso, havia casas de jogos nas proximidades da Delegacia de Afogados”, contou o delegado.

Ainda segundo Igor Leite, as 12 pessoas detidas assinaram um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por exploração de jogos de azar e foram liberadas. “Das seis casas que funcionavam em Afogados, três delas estavam em boxes da feira livre do bairro. O que posso adiantar é que havia a participação de ex-presidiários e agentes públicos no esquema criminoso”, ressaltou o policial.

Todas as máquinas apreendidas foram periciadas e encaminhadas para o depósito da Polícia Civil. Também de acordo com o delegado, todas as casas possuíam sistema de vigilância por monitoramento. “Em alguns casos, os funcionários de um local tinham comunicação direta com quem trabalhava em outros pontos”, destacou Igor Leite.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.