• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Risco Pernambuco pode ter segundo caso de adolescente mutilada após jogo Baleia Azul Estudante da rede estadual de ensino deu entrada no Hospital Belarmino Correia, com vários cortes em um dos braços

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 20/04/2017 09:08 Atualizado em: 20/04/2017 20:24

Adolescente tem com vários cortes em um dos braços, característica comum dos praticantes do jogo.Foto: Reprodução/ WhatsApp
Adolescente tem com vários cortes em um dos braços, característica comum dos praticantes do jogo.Foto: Reprodução/ WhatsApp
Uma adolescente moradora do município de Goiana, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, pode ser mais uma vítima do jogo Baleia Azul. A estudante de uma escola da rede pública estadual teria dado entrada nesta quarta-feira no Hospital Belarmino Correia, no mesmo município.

De acordo com a gestora da escola em que a garota estuda, ela teria largado e aguardava o transporte escolar a cerca de 50m do colégio quando começou a se mutilar. Uma amiga da adolescente voltou à escola para buscar ajudar. "Nós não tínhamos como deixar ela voltar para a rua, então ligamos para o Samu e para a mãe", informou Roberta Gomes. Durante a consulta, a médica plantonista percebeu as várias mutilações no braço da adolescente. Imagens que estão sendo divulgadas pelo Whatsapp mostram a garota vestindo a farda escolar com vários cortes em um dos braços, característica comum dos praticantes do jogo. A assistência social acrescentou que a paciente recebeu alta médica no mesmo dia.


O hospital divulgou uma nota oficial sobre o caso. Confira o texto na íntegra:

A direção do Hospital Belarmino Correia informa que, no início da noite desta quarta-feira (19/04), uma jovem de 14 anos deu entrada na unidade com escoriações nos braços. Após o atendimento médico, a jovem teve alta, ainda durante a noite. O Serviço Social da unidade já está em contato com o conselho tutelar e vai encaminhar oficio relatando o fato para as autoridades policiais.
Secretaria Estadual de Saúde - PE


Paulista - O Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente do Paulista está investigando o primeiro registro oficial do Desafio da Baleia Azul no estado. Na manhã de ontem uma mãe levou a filha à DPCA com lesões no braço, na perna e mensagens ameaçadoras no celular por não ter cumprido uma das missões propostas pelo jogo. A adolescente tem 13 anos e teria começado o Desafio na última segunda-feira.

De acordo com o delegado Jorge Ferreira, que investiga o caso, agora serão levantados os nomes e endereços dos participantes e todos serão intimados a prestar depoimento. "Vamos apontar as responsabilidades e, ao final de tudo, produzir um material para mandar à Justiça e incriminá-los", disparou. Uma cópia do inquérito também será enviada para a Polícia Federal.

Segundo a família, a menina não conseguiu cumprir a segunda missão proposta pelo Desafio e foi obrigada, pelo curador, a se mutilar. A garota foi flagrada pela irmã mais velha, que contou para a mãe na manhã desta quarta. Os envolvidos podem ser indiciados por lesão corporal, ameaça, indução ao suicídio e até homicídio, caso ocorra a morte.

Diálogo - No dia cinco de maio, o Grupo de Estudos de Transdisciplinaridade da Infância e da Juventude promove uma roda de diálogo com o tema 'Crianças e Adolescentes e a Emergência de Jogos Adoecidos: reflexões sobre a série 13 Reasons Why e sobre o Jogo Baleia Azul. O encontro será realizado às 14h, na sala Gilberto Osório da Fundaj de Apipucos com a participação dos debatedores Carlos Henrique Aragão Neto, psicólogo clínico e do professor e escritor Hugo Monteiro Ferreira, pesquisador das temáticas infância e juventude.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.