• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Demissões Motoristas de ônibus e cobradores da Caxangá suspendem as atividades Paralisação denuncia a demissão de 76 profissionais entre os meses de janeiro e março deste ano

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 10/04/2017 07:15 Atualizado em: 10/04/2017 07:38

A mobilização pegou os usuários de surpresa. As paradas de ônibus ficaram lotadas. Foto: Samuel Calado/Esp.Dp
A mobilização pegou os usuários de surpresa. As paradas de ônibus ficaram lotadas. Foto: Samuel Calado/Esp.Dp
Os motoristas de ônibus e cobradores da Empresa Caxangá suspenderam as atividades nesta segunda-feira. A mobilização teve início por volta das 3h30, quando dos trabalhadores realizaram um protesto em frente à garagem da empresa, em Olinda, impedindo a saída dos coletivos.

O ato tem o objetivo de denunciar a demissão de 76 profissionais entre os meses de janeiro e março deste ano. Com a paralisação, mais de 300 coletivos deixaram de circular nos municípios de Recife e Olinda, atingindo cerca de 240 mil passageiros. De acordo com o Sindicato dos Rodoviários de Pernambuco, os cobradores são os mais afetados, desde o início do processo de implantação de linhas exclusivamente com o uso do cartão VEM.

Outro problema seria o desvio de função de alguns profissionais, uma vez que motoristas e cobradores estariam sendo obrigados a vender cartões VEM em alguns terminais de ônibus. A categoria denuncia ainda o aumento da violência no transporte público, com mais de mil assaltos a coletivos só este ano.

Com mais de 1.900 funcionários, a Empresa Caxangá, opera em 54 linhas que realizam 3.580 viagens por dia útil. A paralisação foi definida na quinta-feira passada, após uma reunião na empresa.

A mobilização pegou os usuários de surpresa. As paradas de ônibus ficaram lotadas. "Eu cheguei na parada, às 5h40 e estou há mais de uma hora esperando", disse Flávia Fernanda. Motoristas de carro comum aproveitaram a oportunidade para cobrar cerca de R$ 10 para transportar passageiros atéo centro da cidade.

 

 


 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.