• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Voluntariado Porto Social abre edital para capacitar ONGs Ao todo serão oferecidas 35 vagas, sendo 25 para instituições consolidadeas e dez para iniciantes

Publicado em: 20/03/2017 18:33 Atualizado em:

O Porto Social abriu edital para escolher 35 ONGs para serem incubadas este ano. Os selecionados receberão capacitação para empreender e desenvolver projetos de impacto social. Este já é o segundo edital. No ano passado, 50 instituições passaram pelo Porto. Três desistiram ao longo do caminho e 15 permanecerão incubadas porque se tornaram exemplos de sucesso. Das 35 selecionadas, 25 devem ser consolidadas (com mais de um ano de CNPJ) e dez, iniciantes (com até um ano de criação).
Uma novidade este ano é o lançamento de 15 vagas para o programa de residentes, que não existia."Os negócios sociais, por exemplo, podem entrar nessa categoria, pois somente vamos incubar ONGs neste edital. Os residentes poderão usar nossa estrutura física e cursos livres, por exemplo, mas não serão cobrados como as ONGs", explica Fábio Silva, presidente do Porto Social. Outra notícia boa é a abertura de espaço para o empreendedor júnior, pessoas que não têm necessariamente projetos, mas que podem ajudar, como voluntários, os projetos incubados. "Eles seriam uma espécie de braço, de apoio", explicou Silva.
O edital está no site www.portosocial.com.br e estará aberto até 15 de abril. A nova turma começa em junho. Alguns dos exemplos de sucesso na última turma é o projeto Aliança de Mães e Famílias Raras (Amar), o Instituto Sons do Silêncio e o Pereirinha. Para Fábio Silva, contaram pontos para as instituições alcançarem o sucesso a paixão pelo trabalho que desenvolvem, a criatividade e a capacidade de mobilização.
Fábio Silva disse que vai apresentar as ações do Porto Social ao papa Francisco, no próximo dia 12 de abril. O encontro foi mediado pelo arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido. "Esse papa é diferente, tem tudo a ver com o que a gente faz. Fala sobre justiça, pobreza e paz", avaliou Silva.

 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.