• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Ônibus Rodoviários protestam contra demissão de cobradores Ato organizado pelo sindicato da categoria reuniu manifestantes na Praça Oswaldo Cruz, na Boa Vista

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 23/02/2017 11:36 Atualizado em: 23/02/2017 12:33

Mais seis linhas de ônibus passarão a circular apenas com o motorista a partir do dia 12 de março. Foto: Luiza Bessa/Esp.DP
Mais seis linhas de ônibus passarão a circular apenas com o motorista a partir do dia 12 de março. Foto: Luiza Bessa/Esp.DP
Rodoviários se reuniram na Praça Oswaldo Cruz, na manhã desta quinta-feira (23), em protesto contra a demissão de cobradores de coletivos do Grande Recife Consórcio de Transporte Metropolitano. Os trabalhadores serão afastados de linhas que passarão a utilizar apenas o Vale Eletrônico Metropolitano (VEM) como forma de pagamento a partir do dia 12 de março. 

No total, serão mais seis linhas de ônibus que passarão a rodar apenas com a presença dos motoristas. Atualmente, os ônibus do BRT já funcionam desta forma. De acordo como Grande Recife Consórcio de Transportes, as linhas foram escolhidas diante da baixa demanda de usuários pagando em espécie. 

Segundo o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Benilson Custódio, a medida não irá diminuir o número de assaltos. "A gente sabe que o bandido entra para assaltar os passageiros, que têm pertences de mais valor do que a quantia que o cobrador transporta", afirmou. Ainda de acordo com Benilson, a implementação de ônibus sem cobrador não inibe a prática dos bandidos, como também aumenta a evasão dos coletivos, já que nem todos possuem o cartão para utilizar o transporte. Para a Promotoria do Transporte, a mudança pode trazer mais segurança aos coletivos.

Sobre a questão dos cobradores, o sindicalista adiantou que o chefe da Casa Civil, André Campos, teria se comprometido em reunião realizada na tarde de ontem (22) a capacitar os trabalhadores para a reinserção no mercado de trabalho.

Até ontem (22), foram registrados 594 assaltos na Região Metropolitana do Recife (RMR), de acordo com o sindicato. Segundo Benilson Custódio, a circulação de drogas, a falta de emprego e fragilidade do policiamento seriam as causas do aumento da violência nos coletivos.

Após o fim do ato, a categoria prometeu sair em comissão para protocolar um documento junto ao Palácio do Campo das Princesas. Em relação ao carnaval, o presidente do sindicato afirmou que terá uma nova reunião com o corpo de sindicalistas na sexta-feira (24). "Vamos tomar uma medida que não vá colocar a vida deles em risco", afirmou, sem descartar uma possível paralisação, caso a Polícia Militar não vá as ruas. 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.