• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Polícia Estado eleva valor pago por jornadas de PMs Decreto do governo visa tornar programa mais atrativo a policiais que prefiram trabalhar nos horários de folga e garantir rendimento extra

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 17/02/2017 07:36 Atualizado em: 17/02/2017 09:01

Com mudanças, programa terá custo mensal de R$ 11,9 milhões. Foto: Julio Jacobina/DP
Com mudanças, programa terá custo mensal de R$ 11,9 milhões. Foto: Julio Jacobina/DP

O governo do estado reajustou os valores do Programa de Jornada Extra de Segurança (PJES). O objetivo é tornar o sistema mais atrativo aos policiais que preferem trabalhar em seu horário de folga. Hoje, o programa tem custo mensal de R$ 9,2 milhões. Com o aumento para todas as patentes e categorias das polícias Militar, Civil, Científica e Bombeiros, irá a R$ 11,9 milhões, o que representa incremento de R$ 2,7 milhões por mês. As novas regras fazem parte do decreto assinado pelo governador Paulo Câmara, que será publicado na edição de hoje do Diário Oficial do Estado, com validade imediata.

Se cumprir toda a carga horária disponível, um praça poderá, segundo a SDS, elevar sua remuneração em R$ 2 mil. Esse valor sobe para R$ 3 mil no caso dos oficiais, delegados e peritos criminais. De acordo com o decreto, a jornada extra dos praças (soldados, cabos, sargentos e subtenentes) passará de R$ 120 para R$ 200, mesmo patamar a que chegarão os agentes da Polícia Civil. Os oficiais (tenentes, capitães, majores, tenentes-coronéis e coronéis), delegados e peritos criminais receberão R$ 300, contra os atuais R$ 270.

“Estamos melhorando o incentivo com o objetivo de ampliar o efetivo das forças de segurança a serviço da população de Pernambuco. É importante a gente sempre lembrar a função do PJES, criado em 1999 e depois aprimorado em 2012. Ele surgiu como uma forma de dar a oportunidade aos policiais de melhorarem sua remuneração trabalhando para o estado, cumprindo sua missão, uma vez que a Constituição exige deles dedicação exclusiva ao poder público”, explica o secretário de Defesa Social, Angelo Gioia. Cada policial poderá cumprir, por mês, até 10 cotas com jornadas de 12h do PJEs.

Em portaria publicada ontem, foram ampliadas as vagas para seleção interna do Curso de Formação de Oficiais da Administração (CFOA), que prevê ascensão na carreira profissional dos praças da PM e do Corpo de Bombeiros Militar. O edital do certame, publicado no final de janeiro, ofertava 90 para a PM e 54 para o Corpo de Bombeiros. Com a mudança, o quantitativo dobrou para a PM, que passa a ter 194 vagas. No caso do CBMPE, vai para 60 oportunidades.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.