• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Orçamento Secretaria de Saúde vai reduzir cargos no Recife Com cerca de 300 pessoas trabalhando nesse modelo de contratação, a ideia é se adequar à meta global da prefeitura de redução na ordem de 35%

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 11/01/2017 07:17 Atualizado em:

Em função do cenário de crise e atendendo a uma demanda de reinício de gestão municipal, cargos comissionados serão reduzidos na Secretaria de Saúde do Recife. Com cerca de 300 pessoas trabalhando nesse modelo de contratação, a ideia é se adequar à meta global da prefeitura de redução na ordem de 35%. Uma primeira proposta de corte foi apresentada ontem. A redução visa assegurar orçamento para cumprimento das agendas prioritárias da saúde em 2017, dentre elas o controle das arboviroses e a entrega de novos equipamentos.

Em encontro para apresentar balanço das ações da secretaria em 2016, o secretário de Saúde, Jailson Correia, afirmou que, apesar do período de crise, a prefeitura conseguiu manter a aplicação de mais de 17% do orçamento anual total em investimentos na saúde, quando o mínimo estabelecido pela Constituição é 15% ao ano. “Entregamos o Hospital da Mulher, a UPA do Arruda, a Upinha Governador Eduardo Campos e houve também a requalificação do Hospital Helena Moura. Se pudesse extrair todos os investimentos focados na atenção básica, a gente teria um investimento maior que a série história”, garantiu Jailson Correia. Em 2016, foram realizadas manutenção em 40 equipamentos, reformas em nove unidades e incremento nas equipes de saúde da família e saúde bucal.

O desafio, porém, é “fazer mais com menos”. Na prática, além da redução dos comissionados, outros recursos deverão ser reordenados, a exemplo dos contratos de imóveis alugados, a automação do laboratório municipal e a redução na frota de veículos à disposição e na quantidade de terceirizados, já revistos. “É uma exigência da sociedade e temos que nos adaptar. O que vai exigir de quem fica trabalhar um pouco mais”, lembrou Correia.

Para 2017, a secretaria pretende entregar a Upinha da Vila Santa Luzia e unidades de saúde da família em obras, além de implantar o ambulatório de gênero e sexualidade na policlínica Lessa de Andrade. Em relação ao investimentos previstos para controle do mosquito Aedes aegypti, Correia garantiu que, apesar de não haver previsão de epidemia, o trabalho será intensificado através das brigadas comunitárias.

Hospital do Idoso
O secretário ressaltou que estudos de prospecção estão sendo realizados, observando diferentes cenários econômicos, para viabilizar a obra. Dentre eles, a procura de terreno e detalhamento dos serviços a serem ofertados. A ideia é que a unidade tenha dimensões e custo menor que o Hospital da Mulher, entregue em 2016 com valor final de R$ 118 milhões. O Hospital do Idoso será referência em geriatria e gerontologia e também centro de formação de cuidadores.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.