• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Arquipélago Fernando de Noronha chega a 513 anos com população crescente Arquipélago vive um boom populacional . Administração toma precauções para frear aumento

Por: Ana Paula Neiva - Diário de Pernambuco

Publicado em: 10/08/2016 07:45 Atualizado em: 10/08/2016 10:56

Habitante mais jovem da ilha é filho da estudante Marina Ferreira Campos Sampaio. Foto: Teresa Maia/ DP
Habitante mais jovem da ilha é filho da estudante Marina Ferreira Campos Sampaio. Foto: Teresa Maia/ DP

Dez de agosto de 1503: uma expedição marítima comandada pelo navegador português Gonçalo Coelho, que levava o italiano Américo Vespúcio a bordo, descobre um conjunto de ilhas e rochedos desabitado a leste das terras continentais conquistadas por Pedro Alvares Cabral três anos antes. Quinhentos e treze anos depois, o arquipélago de Fernando de Noronha - que foi batizado em homenagem ao comerciante lisboeta financiador da viagem e que começou a ser povoado como entreposto de armazenagem de pau-brasil - passa por um rápido aumento em sua ocupação.


Em seis anos, a população quase duplicou. No censo de 2010 do IBGE, foram 2,6 mil habitantes. Agora, o número chega a 4,8 mil, de acordo com dados da administração da ilha. Entre esses moradores, estão famílias como a do funcionário público federal aposentado Davi Alves Cordeiro, 85 anos. Antônio Alves Cordeiro, pai de Seu Davi, como é conhecido, chegou a Noronha em 1916 para cumprir uma pena de 19 anos de reclusão na penitenciária que funcionava na ilha à época. Ficou no arquipélago, casou-se e teve quatro filhos.

Situada a 545 km do Recife, a ilha tem índice de desenvolvimento humano de 0,788, considerado alto. A criminalidade baixa também é apontada como um atrativo. “Vivemos dias difíceis, mas aqui é uma terra abençoada. Tudo que se planta dá. Graças a Deus, consegui formar todos os meus filhos e agora estou ajudando os netos”, conta Seu Davi, que é viúvo e reside no bairro de Floresta Velha, área central, com três de seus 11 netos. Ele se orgulha de ser um dos mais antigos da ilha. “Vi isso tudo aqui se transformar. É um lugar maravilhoso. Quero viver aqui até morrer”, disse.

Funcionário público federal aposentado Davi Alves Cordeiro, 85 anos, nasceu na ilha.Foto: Teresa Maia/ DP
Funcionário público federal aposentado Davi Alves Cordeiro, 85 anos, nasceu na ilha.Foto: Teresa Maia/ DP

Em um outro extremo de faixa etária está Apolo, quatro meses, o habitante mais jovem da ilha. Ele é filho da estudante Marina Ferreira Campos Sampaio, 19, que vê no arquipélago o lugar ideal para criar uma criança. “Tranquilidade similar só vi na Nova Zelândia, quando fiz intercâmbio. A diferença é que aqui, temos sol quase o tempo todo”, ressaltou.

A estudante pretende fazer faculdade de biologia no continente, mas garante que após se formar voltará. O companheiro, pai do pequeno Apolo, também morador da ilha, estuda engenharia na Universidade de Pernambuco, no Recife. Mas também quer retornar a Noronha, segundo Marina. “Não conseguiríamos viver fora daqui”, comentou a estudante, que se diz apaixonada pelo arquipélago.

"Recebemos em média 243 visitantes por dia. No ano passado foram 90,5 mil turistas. São responsáveis por 90% da renda da ilha e, em média, gastam de R$ 800 a R$ 1,2 mil por dia", informou o adminstrador Luiz Eduardo Antunes. Por causa do aumento populacional, a administração tem sido rigorosa no controle migratório. Para o turista entrar, é preciso pagar uma taxa de permanência, que hoje custa R$ 54 por dia, mas fica mais cara de forma progressiva a partir do quinto dia. “Justamente para desestimular a permanência por mais tempo”, explicou.

Festa em Noronha
A Praia do Porto de Santo Antônio será cenário hoje para a festa de comemoração do aniversário da ilha. Um palco foi montado no alto da entrada e contará com atrações como Tony Garrido, Geraldinho Lins, Benil e o artista maranhense Felipe França. Também haverá o tradicional corte de bolo antes das apresentações musicais. Durante o dia, estão programadas várias atividades em quatro polos descentralizados. Na Praça Flamboyant haverá programação especial para as crianças, como contação de histórias, shows de mágica e apresentação da banda marcial da Escola Arquipélago.

Do Porto de Santo Antônio, pela manhã, sairão uma remada e uma conoagem com destino à Praia da Conceição, onde também acontece um torneio de futevôlei. Já no Campo Pianão serão realizados os jogos de futebol feminino e masculino. Na Praça São Miguel será montado o polo cultural, com apresentações de artistas locais e uma feira de artesanato e literatura.

* A repórter viajou a convite da Administração da Ilha de Fernando de Noronha

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.