• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Impasse Taxista x Uber: Agressão e perseguição no Recife neste fim de semana

Publicado em: 24/04/2016 18:27 Atualizado em: 24/04/2016 18:56



Mais um fim de semana de confusão entre taxistas e motoristas do aplicativo Uber no Recife. Na tarde deste sábado (23), um estudante de direito, que teria sido confundido com motorista do Uber, teve o carro batido por um taxista e, ao sair para resolver o problema, sofreu agressões físicas dele e de outros dois taxistas. Thiago Magalhães, estudante de direito, chegou a fazer exame traumatológico. Já na madrugada deste domingo (24), três jovens que estavam fazendo a rota da Zona Sul para a Zona Norte em um veículo Uber foram perseguidos por um taxista e, na fuga, o carro precisou pegar uma faixa na contramão na Agamenon Magalhães. Ninguém se machucou neste caso. O estudante de administração, Gabriel Paes, registrou em vídeo a perseguição dos taxistas.

Estudante foi agredido por três taxistas, ao ser confundido com motorista do Uber. Foto: Facebook/Divulgação
Estudante foi agredido por três taxistas, ao ser confundido com motorista do Uber. Foto: Facebook/Divulgação
Thiago Magalhães seguia para uma reunião no sábado à tarde e vestia roupas sociais, padrão dos que frequentavam o ambiente, quando um taxista, em um Cobalt modelo 2014, bateu na traseira do seu carro. "Parei para verificar os danos da batida, quando o mesmo taxista já desceu do carro dele vindo me agredir, sem nem ao menos dar uma satisfação por ter batido no meu carro. No início da agressão, ainda consegui desviar de alguns socos, mas chegaram mais dois taxistas, inclusive um deles me deu uma rasteira por trás. Caído no chão, começaram a me chutar e pisar no joelho e no tórax, tudo por terem me confundido com motorista do Uber", descreveu, ressaltando que só pararam de bater quando transeuntes gritaram que eles eram covardes e ameaçaram chamar à Polícia.

Em um post do Facebook, ele relata o ocorrido. A publicação ultrapassa os 750 compartilhamentos. Depois de sofrer as agressões, Thiago foi à delegacia. Tentou três unidades (Delegacia do Cordeiro, Central de flagrantes e Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa - DHPP). "As três estavam com o sistema fora do ar e eu não consegui ser atendido. Ainda realizaram um ofício para eu conseguir fazer o exame traumatológico, mas o boletim de Ocorrência será feito amanhã (segunda-feira, 25)", acrescentou. Segundo o estudante, a Polícia verificou que seriam dois Cobalts e um Siena os veículos dos agressores, mas que as buscam ainda não chegaram às pessoas.

A delegada Vilaneida Aguiar, que recebeu Thiago para o exame traumatológico, informou que o caso ficará sob responsabilidade da delegacia do Cordeiro. A Polícia Civil não foi encontrada pela reportagem para prestar detalhes da investigação do caso.

O caso do estudante de Administração, Gabriel Paes, não teve machucados, mas o risco de acidente foi alto. Na madrugada deste domingo (24), na rota entre os bairros de Boa Viagem e da Madalena, Gabriel e um casal de amigos estavam em um veículo associado ao Uber e foram surpreendidos por dois táxis no início da Agamenon. "Um apareceu e ficou na nossa frente e outro nos seguia por trás. O da frente deu um cavalo de pau para fechar a nossa passagem, mas o motorista conseguiu parar, dar ré e desviar. Em uma certa altura, precisamos correr o risco de pegar pela contramão da Agamenon para fugir do taxista enquanto o motorista do nosso carro avisava no rádio a situação a outros carros do Uber. Chegou ajuda e afastaram os taxistas", descreveu, citando que, na fuga, chegou a subir em calçadas e trafegar em alta velocidade. Gabriel fez registro em vídeo do ocorrido. Não houve queixas na polícia.

O sindicato dos taxistas e a União do Taxistas foram procurados pelo Diario, mas não houve êxito.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.