• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Epidemia Casos de dengue aumentam 106,2% em Pernambuco Somente entre os dias 3 e 16 de janeiro, foram notificados 3,1 mil novos casos

Publicado em: 26/01/2016 16:50 Atualizado em:

O surto de dengue continua a preocupar o estado. Apesar de todas as ações de combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da doença, da febre chikungunya e do zika vírus, somente entre os dias 3 e 16 de janeiro, foram notificados 3,1 mil novos casos. O número representa um aumento de 106,2% em relação ao mesmo período de 2015. As notificações foram em 126 municípios e 243 casos já foram confirmados. Ano passado, na mesma época, foram 1.504 casos suspeitos, 683 acabaram sendo confirmados.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, até o momento, sete óbitos suspeitos foram notificados e todos estão sendo investigados. No mesmo período do ano passado, foram apenas dois.

Entres os municípios, os com maior incidência - considerando a quantidade de casos por 100 mil habitantes - nas oito últimas semanas foram: Poção (428), Sanharó (924), Tuparetama (221), João Alfredo (825), Vertentes (401), Belo Jardim (1.393), Itaquitinga (308), Cumaru (241), Brejo da Madre de Deus (812) e Goiana (1.273).

MICROCEFALIA

Em uma semana, mais 67 casos de microcefalia foram notificados no estado. Entre 1º de agosto de 2015 até o dia 23 de janeiro de 2016, já foram 1.373 notificações. Desse total, 530 atendem aos parâmetros da Organização Mundial de Saúde (OMS), que identifica a malformação em bebês com perímetro cefálico igual ou menor que 32 centímetros. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, 138 casos foram confirmados como microcefalia e 110 foram descartados - levando em consideração o resultado dos exames de imagem dos bebês.

Cresceu para 12 o número de bebês natimortos e que vieram a óbito logo após o nascimento. Nenhum dos casos teve microcefalia como causa básica de morte, mas as fatalidades foram registradas no Recife (03), Ipojuca (03), São Lourenço (01), Bodocó (01), Bom Jardim (1), São Caetano (1), Ipubi (1) e Petrolina (1).

MICROCEFALIA EM GESTANTES

Desde que a notificação de casos de gestantes com exantemas foi tornada obrigatória, no período de 02 de dezembro de 2015 a 23 de janeiro de 2016, 84 municípios notificaram 792 casos de gestantes com esse quadro clínico. Desse total, nove gestantes apresentam confirmação de microcefalia intraútero. Vale salientar que a notificação das mulheres com exantema não significa, necessariamente, que elas são casos suspeitos de dengue, chikungunya ou zika, já que outros fatores podem ter ocasionado as manchas vermelhas (rubéola, intoxicação, alergia ou alguma outra virose). O exantema também não é indicativo que a mulher terá um bebê com microcefalia.


CHIKUNGUNYA


Também entre os dias 3 e 16 de janeiro, foram notificados 701 casos suspeitos de febre chikungunya em 69 cidades pernambucanas. Desses, 36 já foram confirmados. Em todo o ano passado, foram notificados 2.605 casos suspeitos de chikungunya, sendo 450 confirmados (três importados, dois no município de Iguaraci e um em Itaíba, todos com infecção no estado da Bahia; e 447 confirmados autóctones, sendo 220 na região metropolitana do Recife).

ZIKA VÍRUS


Ainda entre os dias 3 e 16 de janeiro, foram notificados 564 casos suspeitos de zika. Em 2015, desde o início das notificações obrigatórias, em outubro, foram notificados 1.386 casos da doença.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.