• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Orla Flagrantes de desrespeito à cidadania em Boa Viagem

Por: Anamaria Nascimento

Publicado em: 04/04/2015 10:00 Atualizado em:

Ciclista pedala no calçadão, a poucos metros do espaço reservado às bikes, comprometendo segurança de pedestres. Foto: Ricardo Fernandes/DP/D.A Press
Ciclista pedala no calçadão, a poucos metros do espaço reservado às bikes, comprometendo segurança de pedestres. Foto: Ricardo Fernandes/DP/D.A Press
Bicicletas no calçadão, ambulantes usando bancos como tabuleiro, lixo nas muretas e motocicletas na faixa de areia. A cidadania e o direito do próximo são desrespeitados diariamento na orla de Boa Viagem. Ontem, quando recifenses e turistas aproveitaram o feriado para ir à praia, o Diario flagrou vários problemas urbanísticos e de segurança no calçadão e na faixa de areia.

Caminhar na calçadão é quase uma corrida com obstáculos para alguns transeuntes. “É bicicleta, skatista, cachorro fazendo as necessidades sem o dono limpar, entre outros absurdos todos os dias”, reclamou o empresário Cláudio Gomes, 41 anos, morador do bairro de Boa Viagem. “Certa vez, quase cai da bicicleta porque um ambulante estacionou uma carroça no meio da ciclofaixa”, lembrou a advogada Eva Pacheco, 28.

A calçada também é usada como ciclofaixa, pondo em risco o pedestre, mesmo havendo uma pista exclusiva para as bikes. problema ainda mais grave é o uso da faixa de areia como estacionamento para motors, como o Diario flagrou ontem, com canos de escape quentes que podem causar queimaduras. Outro risco na faixa de areia é a prática de esportes fora das áreas delimitadas, também comum na orla.

A Secretaria-Executiva de Controle Urbano do Recife informou que 12 fiscais realizam rondas na orla diariamente. “É importante destacar que não é permitida a instalação de comerciantes ambulantes na calçada ou ciclofaixa e que os responsáveis por estas práticas estão sujeitos a notificação e apreensão dos materiais, visando garantir a mobilidade e bem estar da população”, respondeu o órgão, por meio de nota.

Com relação a problemas como jogos futebol na faixa de areia e o lixo no calçadão, a Guarda Municipal ressaltou que conta com uma patrulha para fiscalizar a orla. “Quando são constatadas irregularidades, os agentes atuam para coibi-las. A partir do segundo semestre, está previsto reforço do efetivo”, garantiu a cosporação, por meio da assessoria.

A Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb) acrescentou que uma equipe com cerca de 60 profissionais cuida da orla, realizando varrição, fiscalização e limpeza, no calçadão e na faixa de areia, além de realizar a coleta do lixo com o suporte de três caminhões. Segundo o órgão, uma média de 20 toneladas é recolhida diariamente da orla.

Sem espaço para sentar

Os bancos de cimento da orla de Boa Viagem costumam ser usado como lixo por muitos ambulantes. Resíduos de coco descascado, latas de refrigerante e cerveja além de restos de comida são jogados próximo ao calçadão

Invasão de ambulantes

Mesmo sendo proibido pelo decreto municipal 24312, de 2008, comerciantes dos quiosques e ambulantes usam o espaço público para estocar produtos e até realizar consertos de equipamentos

Jogos fora do lugar

A prática esportiva fora das quadras de esporte e lazer é proibida. Ainda assim, é comum encontrar grupos jogando principalmente futebol. Este grupo jogava bola enquanto crianças brincavam ao lado

Bikes por toda parte

Apesar de existir uma ciclofaixa com 7 km de extensão em toda a orla da Avenida Boa Viagem, muitos ciclistas preferem circular pelo calçadão e também nos acessos à praia, colocando pedestres em risco

Motos na areia

Em um trecho de menos de 500 metros, foi possível localizar três motocicletas estacionadas na faixa de areia da Praia de Boa Viagem. A Prefeitura do Recife e a Polícia Militar são os responsáveis por impedir a presença de motos, bicicletas e animais nas praias

Saiba Mais

Regras da orla de Boa Viagem:

É proibido qualquer tipo de comércio no passeio público, exceto nos quiosques, bares e restaurantes legalmente autorizados

Não é permitido a morar ou dormir no local onde ficam os quiosques, bares e restaurantes

A utilização de materiais descartáveis ou recicláveis obriga o comerciante ao seu recolhimento e acondicionamento em recipientes e locais apropriados

Os resíduos sólidos gerados no comércio em quiosques e comércio ambulante deverão ser acondicionados em coletores próprios

São proibidas, no trecho que compreende a faixa de areia, jardins, ciclovias, passeios públicos, baias e mureta da orla marítima:

Poda, erradicação e plantio de árvores
Fixação de placas, cartazes, produtos, anúncios, faixas, propagandas
Perfuração de poços
Distribuição de material de propaganda, exceto os de campanhas educativas
A realização de jogos esportivos fora da área das quadras de esporte e lazer
O preparo e manipulação de alimento
A utilização ou instalação de equipamentos sonoros
A circulação e permanência de veículos

Fonte: Decreto Municipal nº 24312, de 29 de dezembro de 2008

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.