• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Notáveis Grandes mulheres que marcaram a história de Pernambuco e do Brasil

Por: Paulo Trigueiro - Diario de Pernambuco

Publicado em: 08/03/2015 08:30 Atualizado em: 08/03/2015 15:37

No Dia da Mulher, o Diario relembra a histórias de grandes pernambucanas que deram contribuições importantes na trajetória do estado e do país.

Adalgisa Cavalcanti. Foto: Internet/Reprodução
Adalgisa Cavalcanti. Foto: Internet/Reprodução
Adalgisa Rodrigues Cavalcanti
Adalgisa foi a primeira deputada estadual de Pernambuco, em 1945. Na Assembleia Legislativa, ficou marcada pela luta por justiça social. Seu mandato também foi feminista, por buscar igualdade entre os gêneros. Na época, tentou criar um abono às mães que trabalhavam fora de casa, mas não conseguiu. Durante o regime militar de 1964, foi presa e torturada.

Maria Amélia de Queirós

Maria Amélia foi uma importante abolicionista do estado de Pernambuco. Alfabetizou negros no estado após a abolição da escravatura de 1888. Ensinou-os trabalhos manuais e técnicas que lhe ajudariam a encontrar trabalho e se manter quando o escravagismo foi proibido. Naquela época, já colaborava para jornais e disseminava pensamentos que hoje seriam compreendidos como feministas.



Grupo de mulheres homenageia as heroínas de Tejucupapo. Foto: Gil Vicente/DP/D.A Press
Grupo de mulheres homenageia as heroínas de Tejucupapo. Foto: Gil Vicente/DP/D.A Press

As mulheres de Tejucupapo
Durante a Batalha de Tejucupapo, Maria Camarão liderou a população local junto com outras três mulheres - Clara Camarão, Maria Quitéria e Joaquina - na luta contra invasores holandeses. Conta-se que elas ferveram água, misturaram com pimenta e jogaram nos inimigos, que se recuaram. Eles estavam em busca da comida da vila, localizada onde hoje está a cidade de Goiana, e escolheram atacar no domingo, porque era o dia que os homens viajavam para a capital.

Aqualtune foi avó de Zumbi dos Palmares. Imagem: Reprodução da internet
Aqualtune foi avó de Zumbi dos Palmares. Imagem: Reprodução da internet

Aqualtune
Aqualtune foi avó de Zumbi dos Palmares. Tinha sangue real de princesa africana, nascida no Congo. Foi capturada depois de perder uma batalha contra os portugueses na qual liderou dez mil guerreiros. Chegou ao Brasil grávida de um estupro cometido durante a travessia em um navio negreiro e, aqui chegando, foi usada para fins reprodutivos por sua grande força. Lutou nos quilombos até morrer durante um extermínio de promovido por bandeirantes paulistas.

Maria Curupaiti
Quando o marido de Maria Francisca da Conceição foi levado forçadamente ao Paraguai para combater na guerra de 1864 a 1870, a sertaneja o seguiu. Natural de Pajeú de Flores, cortou os cabelos e fingiu ser homem para acpompanhar o amado, que viu morrer no campo de batalha. Seguiu lutando até que foi ferida em Curupaiti. Foi vista pela última vez na década de 1930 por um historiador, mendigando nas ruas do Rio de Janeiro.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.