• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Diversão e lazer 8 programas para casais saírem da rotina

Por: Paulo Trigueiro

Publicado em: 04/02/2015 17:07 Atualizado em: 05/02/2015 10:28

Seus programas de casal se limitam a ver filmes e frequentar os mesmos restaurantes toda semana? Os dois são ótimos programas, mas um toque de novidade é muito importante para manter o relacionamento saudável. Em um guia com oito alternativas de programas de diversos preços, o Diario dá uma forcinha para os casais pernambucanos saírem da zona de conforto e se divertirem juntos de um jeito novo.

André e Tainá aproveitam os domingos com muita saúde. André Castro/Arquivo Pessoal
André e Tainá aproveitam os domingos com muita saúde. André Castro/Arquivo Pessoal


1. Ciclofaixa
Utilizar a ciclofaixa do Recife aos domingos e feriados pode ser uma alternativa para os casais entrarem em forma e se divertirem ao mesmo tempo. Muitos, como os estudantes André Castro, 28 e Tainá Alencar, 24, já fizeram disso uma rotina. Juntos há quatro meses, os namorados respiram saúde. Ele nada, corre e faz sessões de pilates. Ela malha e faz aulas de dança.

No domingo, em vez de descansar, aproveitam para fazer o que mais gostam juntos. “A ideia foi minha porque eu já costumava usar a ciclofaixa. A gente consegue fazer exercícios de uma forma descontraída e o melhor de tudo, juntos”, explicou André.

Casais sedentários devem usufruir dos benefícios da ciclofaixa. Sair da zona de conforto num domingo pode ser um incentivo para os dois continuarem a fazer exercícios nas semanas seguintes. Vale até pegar carona na disposição de casais amigos que já pedalam regularmente e sair em grupo.

Serviço:
Ciclofaixa de lazer
Domingos e feriados, das 7h às 16h

DAnçar pode estreitar e relação e espantar a timidez. Great American Films Limited Partnership/Divulgação
DAnçar pode estreitar e relação e espantar a timidez. Great American Films Limited Partnership/Divulgação

2. Aula de dança
Aulas de dança são muito úteis para os tímidos. Para casais, a sincronia dos passos no salão pode se refletir na unidade da dupla na hora de fazer escolhas e tomar decisões importantes. Orlando de Paula, 44, e Élida de Paula, 48, sentiram a influência da dança na vida a dois. Os dois se conheceram na aula de dança em 1996 e estão juntos até hoje. Segundo a professora de dança Rosângela Gomes, é muito comum casais se formarem dessa maneira. “Nos seis anos que tenho minha escola, já vi vários alunos se casarem. Uns se formam aqui. Mas o mais legal é que a festa vira um show, porque os outros alunos são chamados e todos sabem dançar muito bem”explicou.

Serviço:
A academia de dança Baillar oferece aulas de dança de salão por R. Para casais, há um desconto de R$ 10 na mensalidade de cada um. As danças mais procuradas por casais são o bolero, o forró e o samba de gafieira. A Baillar fica na Rua Dr. Carlos Chagas, 32, Santo Amaro, na Zona Central do Recife.
  
Contatos:
Academia Baillar: (81) 3423-9155
Laiz Sena Academia de Dança: (81) 8696-0441

João Vítor e Marjorie fazem experimentos juntos na cozinha. João Vitor Farias/Arquivo pessoal
João Vítor e Marjorie fazem experimentos juntos na cozinha. João Vitor Farias/Arquivo pessoal


3. Cozinhar
Cozinhar juntos pode ser a melhor alternativa para começar a utilizar este guia. Casais inertes, já presos na rotina, podem fazer um ótimo proveito dessa atividade. Se um dos dois costuma cozinhar sempre sozinho, a presença do parceiro faz toda diferença. É o caso do administrador de empresas João Vítor Farias, 28. Acostumado a cozinhar desde solteiro, faz questão de que a noiva, a empresária Marjorie Coutinho, 27, participe. “Ela nem precisava fazer muita coisa. Só cortando as verduras já faz com que o momento seja agradável porque podemos conversar e nos atualizar da vida do outro no meio dessa correria do dia-a-dia. Além disso, cozinhar sozinho não tem graça”, explica.

Para casais que nunca cozinham e, principalmente, que não sabem cozinhar, a experiência pode ser muito divertida. A sensação de construir algo juntos é um adicional à relação. Quem tem experiência, como Vítor, pode fazer como ele e criar receitas misturando os ingredientes que encontra na geladeira. Mas para quem ainda não tem essa habilidade, não faltam sites de receita pela web. Mesmo assim, é importante sempre manter o telefone de um bom restaurante delivery para salvar a noite, caso a receita não saia conforme o esperado.

Érica e Fábio curtem um rapel a dois. Foto: Arquivo pessoal
Érica e Fábio curtem um rapel a dois. Foto: Arquivo pessoal


4. Esportes radicais
Fazer esportes radicais com o parceiro é uma ótima maneira de compartilhar emoções. A gerente comercial Érica Domingos, 32, garante que é sempre melhor praticá-los junto de quem ama. Ela e o namorado, Fábio Cucato, 33, estão juntos há dois anos e só descem de rapel juntos. “Mesmo depois de se acostumar, sempre se sente medo antes de descer. Dá um frio na barriga. Ter Fábio junto comigo me dá segurança. Aumenta a confiança um no outro”, explica.

A ideia veio da vontade de fazer algo completamente diferente do que já haviam feito. O casal já desceu de rapel na Pedra Furada, em Venturosa; na Lagoa Azul, em Jaboatão, e em uma cachoreira de Bonito. Apesar disso, não pretendem parar. Os dois querem praticar o rapel em todos os destinos disponibilizados pela empresa especializada que sempre contratam, a Vértice Esportes de Aventura.

Serviço:

Vértice Esportes de Aventura - pacotes de trilha e rapel para diversos destinos em Pernambuco. Os mais procurados pelos casais são a Lagoa Azul, em Jaboatão, e as cachoeiras de Bonito, no Agreste do Estado.
Preço: de R$ 80 a R$ 120, a depender do destino
Informações: (81) 9702-8784 e (81) 8518-5131

Marlin Turismo - opções de esportes radicais, com transporte levando à maior tirolesa do estado na Praia dos Carneiros, no Litoral Sul do estado.
Informações: (81) 3094-0526 e (81) 9744-2625

Manuela e Pedro estão juntos na causa da defesa dos animais. Foto: Arquivo pessoal
Manuela e Pedro estão juntos na causa da defesa dos animais. Foto: Arquivo pessoal


5. Voluntariado
O voluntariado pode ser ainda mais enriquecedor para casais que para os altruístas individuais. A longo prazo, a atividade pode ajudar a fortalecer a relação, que se torna mais sólida quando descobre haver um motivo para existir além do amor em si. Com Manuela de Paula, 21, e Pedro Chiarline, 22, o voluntariado que fazem há dois anos se traduziu em admiração mútua.

“Catar carrapatos ou dar banho em um cão não é a coisa mais romântica que existe, mas saber que realizamos algo assim juntos é bem motivador”, explicou Manuela. Em curto prazo, o voluntariado é uma ótima fonte de reflexão e o diálogo sobre a experiência pode ainda levar ao conhecimento dos sentimentos do parceiro.

Serviço:
Para quem gosta de animais, o PetPe, em Candeias, Jaboatão dos Guararapes, é uma opção de local para fazer voluntariado em casal. Para ajudar, é só chegar ao número 5974 da Avenida Beira Mar do bairro num dia de sábado das 10h às 13h. Os casais vão dar banho, alimentar e passear com os animais. A dica é ir no período de férias, quando os abrigos de animais mais precisam de voluntários. O telefone é 3478-8080

O Núcleo de Apoio à Criança com Câncer (NACC), também oferece a possibilidade de ajudar a quem precisa através de voluntariado, contudo, devido à sua complexidade, exige cadastro e treinamento - oferecido pelo próprio Núcleo. Informações: 3267-9200

Jardim Botânico tem trilhas de baixa dificuldade. Foto: Ricardo Fernandes/DP/D.A Press
Jardim Botânico tem trilhas de baixa dificuldade. Foto: Ricardo Fernandes/DP/D.A Press


6. Trilha do Jardim Botânico
A procura pela caminhada ecológica do Jardim Botânico do Recife é grande por parte dos casais. Segundo o monitor do passeio João Vítor França, pessoas de todas as idades podem fazer a trilha, devido ao nível de dificuldade, quase inexistente. Apesar disso, os casais de 18 a 25 são a maioria, principalmente aos fins de semana. “Qualquer um acima de 10 anos pode vir e sentir o que um lugar completamente arborizado pode oferecer. Os casais adoram”, afirmou França.

Serviço:
Jardim Botânico do Recife
Km 7,5 da BR-232, próximo ao Pelópidas Silveira
Terça a sexta das 8h30 às 15h30, sábado e domingo das 9h às 15h30
Entrada gratuita
É necessário usar sapatos fechados e calças compridas
A trilha de 30 minutos é oferecida diariamente às 9h, 11h e 14h.
Informações: (81) 3355-0002 e (81) 3355-0003

Karaokê, para soltar a voz e cultivar relacionamentos. Foto: Wikimedia Commons
Karaokê, para soltar a voz e cultivar relacionamentos. Foto: Wikimedia Commons


7. Karaokê
Não importa se você sabe cantar ou não. Para quem gosta de soltar a voz, o karaokê é uma ótima opção de diversão a dois. Na maioria dos casos, há a possibilidade de cantar com dois microfones. Contudo, dividir um só para os dois pode ser ainda mais interessante. Para pessoas perfeccionistas, o desafio é lidar com o desafinado do outro e exercitar a compreensão. A diversão desses momentos é tanta que acaba “viciando”.
O casal Emanuelle Melo, 29 e Paolo Wagner Souza, 28, por exemplo, vai quase todo fim de semana soltar a voz no Bar dos Artistas, um estabelecimento com karaokê em Carpina, na Mata Norte.

Serviço:
Chalé Bar
Onde: Avenida Norte, próximo à Praça do Trabalho
Terça a domingo, a partir das 17h
R$ 1 por música
Informações: (81) 3268-6033

Acampamentos podem ser uma aventura romântica. Foto: Arquivo Pessoal
Acampamentos podem ser uma aventura romântica. Foto: Arquivo Pessoal


8. Acampar
Dormir juntos em uma barraca de camping pode ser, além de um programa romântico, uma novidade para movimentar o relacionamento. Há alguns meses, o policial militar Marlon Amazonas, 28, e a assistente de trânsito Caroline Marques, 23, resolveram acampar, depois de lerem sobre a aventura em uma reportagem.

“Foi a primeira que fizemos isso e mesmo assim foi muito tranquilo. O camping tinha banheiros e restaurante, então ficamos apenas com a parte boa da natureza”, afirmou Caroline. “No espaço ao qual fomos, fizemos tantas coisas que a comida que levamos sobrou porque esquecíamos de comer. A dona da pousada fez um mapa das cachoeiras e fomos explorando sozinhos, curtindo a caminhada pelo verde”, explicou Marlon.

Serviço:
O Camping do Mágico, em Bonito, no Agreste do Estado, oferece uma estrutura para quem quer acampar pela primeira vez e não tem coragem de enfrentar a natureza selvagem, como restaurante e banheiros. Também é possível praticar rapel nas cachoeiras localizadas dentro do espaço e andar de tirolesa, com acompanhamento de instrutor.
Informações: (81) 9666-6190



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.