• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Violência » Passageira morta em assalto a ônibus será enterrada no Cemitério da Várzea

Publicação: 21/02/2013 11:41 Atualização: 21/02/2013 15:58

O corpo da passageira assassinada dentro de um ônibus em Prazeres, Jaboatão dos Guararapes, na noite da última quarta-feira, já está sendo velado no Cemitério da Várzea. Parentes de Suany Muniz Rodrigues, 33 anos, estão inconsoláveis. Suany trabalhava no Estaleiro Atlântico Sul, em Suape, e era estudante de Segurança do Trabalho. Ela voltava para casa no Curado I, após um expediente de trabalho, quando foi assassinada. Seu sepultamento está marcado para às 16h desta quinta-feira. Suany era casada e tinha uma filha de quatro annos.

O caso está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). A delegada que investiga o caso, Andrea Busch, solicitou as imagens da câmera do ônibus para tentar identificar os criminosos.

De acordo com a Polícia Militar, por volta das 21h, Suany Rodrigues teria reagido a uma tentativa de assalto, recusando a entregar a bolsa a dois homens que teria anunciado um assalto dentro do coletivo, que fazia a linha Barra de Jangada/Curado IV.  Ela foi baleada na altura do ouvido, no lado esquerdo da cabeça.

Segundo o motorista do coletivo, que preferiu não se identificar, a vítima subiu no ônibus no Shopping Guararapes, bairro de Piedade. Os suspeitos entraram antes, em Barra de Jangada. "Eles pagaram passagem normalmente. Um deles estava com uma camisa branca, de manga e com capuz cinza. O outro, vestia uma polo preta. Quando nos aproximamos da fábrica do conhaque Dreher, eles disseram que era um assalto", detalhou a testemunha. "Eles começaram a fazer a limpeza entre os passageiros, mas ela se recusou a dar a bolsa. Quando houve o disparo, o ônibus estava em movimento. Depois que atiraram, um deles gritou 'bora, desce que eu matei a mulher'".

O ônibus parou próximo ao Memorial Guararapes Cemitério e Crematório, no Km 79,3 da BR-101, onde a dupla desceu. "Quando eles saíram, tranquei a porta e fui para o hospital, mas a menina não sobreviveu", lamentou o condutor.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.