• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Sedov » Navio escola russo chega ao Recife e será aberto à visitação amanhã Embarcação é apontada pelo Guinness como o maior navio-escola a vela do mundo. Sua velas somam 4.150 metros quadrados de área total

Publicação: 24/08/2012 08:25 Atualização: 24/08/2012 08:47

Já está atracado no Porto do Recife o Sedov, navio escola da Rússia. O veleiro de 91 anos é um dos maiores do mundo, fica na cidade até domingo e estará aberto à visitação no próximo sábado. A entrada, das 10 h às 17 h, será feita pelo portão de pedestres, localizado na Avenida Alfredo Lisboa, ao norte do Marco Zero, depois da Receita Federal e do Órgão Gestor da Mão de Obra (OGMO).

A embarcação está em viagem pela volta do mundo e escolheu a capital pernambucana para sua única parada em águas brasileiras. Os cadetes embarcaram em Brest, navegaram de São Petersburgo e de lá para Casablanca. Da cidade marroquina, vieram para o Recife. Depois do Recife, o navio segue para Montevidéu, Ushuaia, Valparaiso, Callao, Papeete e Apia.

Histórico, o navio tem 117 metros de comprimento, 15 metros de largura e quatro mastros. Foi a primeira embarcação do tipo a ter um motor instalado. Sua velocidade máxima atinge 18,2 nós. É apontado pelo Guinness Book como o maior navio-escola a vela do mundo. Sua velas somam 4.150 metros quadrados de área total. É um exemplo das embarcações utilizadas no final do século 19.
 
O Sedov foi construído na Alemanha em 1921 com o nome Madalena Vinnen e navegava sob a bandeira alemã, carregando nitratos para o Chile. Em 1936, a embarcação foi reformado para um navio de treinamento. Em 1945, foi premiado no Reino Unido e na União Soviética por reparações de guerra. Seu nome presta uma homenagem ao seu famoso explorador russo Georgy Sedov, um dos primeiros homens a alcançar o polo norte.  

A tripulação é formada por 100 cadetes, além de 57 tripulantes da equipe regular e até 40 turistas. Os viajantes pagam 100 euros por dia para a viagem em cabines com mais seis ou oito outras pessoas. As quatro refeições são feitas com os cadetes, que são  futuros oficiais da navegação, engenheiros e operadores de rádio que estão a bordo em treinamento.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.