laudo Último incidente com tubarão, em Piedade, foi provocado pela espécie Tigre Durante a pesquisa, foram levados em conta todos os dados relativos ao incidente, assim como analisados os documentos periciais e pareceres técnicos sobre o ocorrido

Publicado em: 09/05/2018 20:56 Atualizado em:

Este é o 64º incidente com tubarão em Pernambuco desde 1992. Foto: Corpo de Bombeiros / Divulgação
Este é o 64º incidente com tubarão em Pernambuco desde 1992. Foto: Corpo de Bombeiros / Divulgação
De acordo com laudo emitido pelo CEMIT (Comitê Estadual de Monitoramento de Incidentes com Tubarão), o incidente que vitimou um banhista de 34 anos, no último dia 15, na praia de Piedade, foi causado por um único espécime de tubarão tigre (Galeocerdo cuvier). 

Ainda segundo o comitê, este foi o 64º incidente com tubarão no estado. O laudo foi resultado de uma reunião coordenada pelo presidente do CEMIT, Coronel BM Leodilson Bastos, que contou com a participação de representantes do Instituto de Medicina Legal (IML), da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMAS), da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), da Polícia Militar de Pernambuco (PMPE) e do Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco (CBMPE).

Durante a pesquisa, foram levados em conta todos os dados relativos ao incidente, assim como analisados os documentos periciais e pareceres técnicos sobre o ocorrido. "Esse foi o primeiro incidente no continente após três anos, o maior período sem ocorrências desde que foi dado início ao monitoramento, em 1992. É fruto de um importante trabalho desenvolvido pelos diversos órgãos que compõem o CEMIT. Hoje, temos estudado não só o animal, mas também o comportamento humano, já que o tubarão encontra-se no ambiente dele. Além disso, as ações têm sido incrementadas, principalmente, no sentido de reforçar a fiscalização, o que vem sendo desenvolvido pelo Corpo de Bombeirosâ", esclareceu o presidente do CEMIT, Coronel Bastos.

Histórico de ataques
O ataque deste domingo aconteceu na mesma região onde o primeiro ataque de tubarão das praias urbanas da Região Metropolitana do Recife foi registrado, ainda no ano de 1992. Na época, o crescimento de casos do tipo fez com que uma série de medidas fossem tomadas para segurança dos banhistas, entre elas, a instalação de placas de alerta e a proibição do surfe. 

Com este caso, sobe para 64 o número de vítimas de ataques de tubarão registradas em 26 anos na região. Vinte e quatro delas não sobreviveram aos ferimentos e morreram. O último caso de morte por ataque do tipo registrado na RMR foi da turista Bruna Gobbi, de 18 anos, em 22 de julho de 2013. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.