• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
POLÍCIA Ex-secretário de Administração de Floresta é executado na porta de casa, na Madalena Câmeras de segurança serão utilizadas para auxiliar a polícia nas investigações

Por: Isabela Veríssimo

Publicado em: 22/12/2017 13:06 Atualizado em:

Fernando Cavalcanti Ribeiro foi assassinado, por volta das 8h, na calçada de casa. Foto: Julio Jacobina/DP (Fernando Cavalcanti Ribeiro foi assassinado, por volta das 8h, na calçada de casa. Foto: Julio Jacobina/DP)
Fernando Cavalcanti Ribeiro foi assassinado, por volta das 8h, na calçada de casa. Foto: Julio Jacobina/DP


Dois homens executaram o ex-secretário de Administração de Floresta, Fernando Cavalcanti Ribeiro, de 63 anos, na calçada da sua residência. O crime aconteceu às 8h desta sexta-feira, na Rua Lopes de Carvalho, no bairro da Madalena, na Zona Oeste do Recife. Ele havia descido com o cachorro para tirar o carro da garagem e estacionar na rua. Ao descer do veículo e retornar à residência, foi surpreendido pela dupla e morto a tiros.

O delegado Carlos Couto, da Delegacia do Cordeiro, está com o caso e explicou que as informações ainda são muito preliminares, mas a perícia já foi realizada no local. "Ao que tudo indica, a motivação deve ter sido briga familiar, uma vez que a vítima se mudou há meses de Floresta para o Recife devido a esse tipo de conflito. Outra razão seria ligada a economia, já que ele tem uma construtora e poderia estar enfrentando dívidas trabalhistas", aponta.

Ainda segundo o delegado, a existência do conflito familiar é uma suspeita, pois Fernando seria ligado ao grupo Novaes, adversário do grupo Ferraz. Quanto à movimentação, os indivíduos provavelmente conheciam a rotina da família, pela forma em que a situação foi conduzida. Imagens de segurança dos prédios no entorno ajudarão na investigação. Ainda durante esta sexta-feira, primos e filhos do ex-secretário vão prestar depoimento, o inquérito será instaurado e encaminhado para o Departamento De Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

O delegado Carlos Couto investiga o caso. Foto: Julio Jacobina/DP (O delegado Carlos Couto investiga o caso. Foto: Julio Jacobina/DP)
O delegado Carlos Couto investiga o caso. Foto: Julio Jacobina/DP


Fernando Cavalcanti foi secretário de Administração na gestão passada e foi condenado por corrupção passiva pelo juiz da Vara Única da Comarca de Floresta, Marcus César Sarmento Gadelha, em 2013. Na época, foi exonerado e sentenciado a oito anos e seis meses de reclusão. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.