• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Centro de Convenções Rádio Fenearte embala público e expositores Programação radiofônica é difundida através de caixas de sons instaladas no pavilhão, com produção de áudio do Estúdio Muzak

Publicado em: 09/07/2015 09:47 Atualizado em: 09/07/2015 10:58

Ricardo Félix, artesão, filho de Maria Amélia de Tracunhaém, e o locutor Iran Santos na cabine de transmissão ao vivo no mezanino do pavilhão. Foto: Trago Boa Notícia/Divulgação
Ricardo Félix, artesão, filho de Maria Amélia de Tracunhaém, e o locutor Iran Santos na cabine de transmissão ao vivo no mezanino do pavilhão. Foto: Trago Boa Notícia/Divulgação
 

Para além dos estandes repletos de variedades de artesanatos, o que se ouve nos corredores entre as vozes que ecoam na XVI Fenearte, que teve início na última quinta-feira (02) e segue diariamente até domingo, é a transmissão ao vivo da Rádio Fenearte.

Com muita música, entrevistas e vinhetas, estas últimas compostas exclusivamente, em formato de cordel, pelo poeta e músico Adiel Luna, a programação radiofônica, produzida há oito anos pela produtora de áudio Muzak, vem ditando o ritmo e cadenciando a rotina diária dos frequentadores, trabalhadores e expositores.

 “A playlist é criada pensando em representar cada um dos expositores, sejam brasileiros ou de outros países. A ideia é complementar o ambiente da feira com músicas que remetem à riqueza da nossa cultura”, comenta Bruno Soares, coordenador da rádio.

A programação é inovada a cada ano com produção de spots e notícias, compilação musical com referências na cultura popular e produção contemporânea local, além de uma série de entrevistas que abrem espaço para artesãos, músicos, colecionadores, profissionais e estudiosos do setor do artesanato.

“Esta feira é muito importante para nós, e a rádio ajuda a divulgar nosso trabalho”, comentou o artesão Ricardo Félix Silva, filho da artesã Maria Amélia, de Tracunhaém, na Mata Norte do estado, em entrevista concedida ao vivo ao locutor da Rádio Fenearte, Iran Santos, para milhares de passantes pela feira, na última terça-feira.  

A artesã e expositora Maria de Ana – filha de Ana das Carrancas – participa da feira desde o início e diz que a rádio é importante porque oferece serviço de perdidos e achados, além de ser uma diversão a mais para quem está trabalhando. “Eles tocam músicas lindas, algumas que me fazem voltar lá pra infância na minha Petrolina. Eu adoro”, conta ela que também já foi entrevistada pelo veículo de comunicação. “Foi muito legal. A gente se sente mais gente quando recebe um convite desses para mostrar nosso trabalho aqui na capital”. 

A Rádio Fenearte funciona das 10h às 22h (horário da feira) e está localizada em uma cabine de transmissão ao vivo no mezanino do pavilhão do Centro de Convenções.
  



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.