Viagens Programação de Natal toma conta da agenda de várias cidades desde novembro Ainda não é dezembro, mas o espírito de luzes e confraternização já chegou a muitos destinos brasileiros e estrangeiros. Confira dicas para se encantar com as decorações e atrações típicas do período

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 22/11/2016 21:33 Atualizado em:

Gramado é um dos destinos mais procurados no Brasil para o Natal. Foto: Prefeitura de Gramado/Divulgação (Gramado é um dos destinos mais procurados no Brasil para o Natal. Foto: Prefeitura de Gramado/Divulgação)
Gramado é um dos destinos mais procurados no Brasil para o Natal. Foto: Prefeitura de Gramado/Divulgação

O dia 25 de dezembro é comemorado há, pelo menos, sete mil anos antes do nascimento de Jesus Cristo. Na Roma antiga, a data marcava o começo das comemorações ao nascimento de Mitra, o deus do Sol. Já na Mesopotâmia, durante os doze dias da celebração do Zagmuk, o deus Marduk combatia monstros que representavam os pecados do povo. A morte desses males era um símbolo da renovação e do começo de um novo ano. Enquanto isso, os gregos cultuavam Dionísio e os egípcios, Osíris. Independentemente do deus adorado, a intenção era sempre se renovar.

Junto com a oficialização do cristianismo pelo Império Romano, no século 4, a data ganhou novo significado entre os cristãos: a celebração do nascimento de Jesus Cristo. Hoje, para quem segue a religião, é comum comemorar com uma ceia em família, trocas de presentes e missas. Outras tradições são as músicas e decorações natalinas. Nessa época do ano, árvores decoradas, luzes, guirlandas e representações de presépios são alguns itens que mergulham casas e cidades inteiras no espírito festivo e de confraternização.

Responsáveis por atrair e encantar multidões, eventos natalinos já fazem parte das programações dos últimos meses do ano. Uma das festas brasileiras mais tradicionais é o Natal Luz de Gramado, no Rio Grande do Sul. Em eventos gratuitos ou pagos, o turista mergulha no espírito natalino em shows, paradas e exposições. Na Vila de Natal, o Papai Noel recepciona visitantes em sua casa, onde ocorrem shows gratuitos de corais, cantores, entre outros. A cerimônia do acender das luzes é outra atração imperdível. Todos os dias, um avô precisa ligar as iluminações da árvore de Natal e da cidade para ajudar seu neto a recuperar o espírito natalino.

Entre os grandes shows do Natal Luz estão o musical Eu sou Maria, o Grande Desfile de Natal e o Natal pelo Mundo. Os ingressos variam de R$ 140 a R$ 190. O Natal Luz é realizado entre os dias 28 de outubro e 15 de janeiro de 2017. A programação completa e outras informações estão no site do evento.

Canela fica a menos de 10 km de Gramado; vale a esticada. Foto: Sonho de Natal de Canela/Divulgação (Canela fica a menos de 10 km de Gramado; vale a esticada. Foto: Sonho de Natal de Canela/Divulgação)
Canela fica a menos de 10 km de Gramado; vale a esticada. Foto: Sonho de Natal de Canela/Divulgação

Natal de cores
Nesta época do ano, a Serra Gaúcha respira Natal. Não muito distante de Gramado, a menos de 10km de distância, está Canela — que tem seu espetáculo de fim de ano. Do dia 26 de novembro a 8 de janeiro de 2017, o município gaúcho sediará o Sonho de Natal, evento com atrações especiais.

Na programação estão o espetáculo Auto de Natal, que conta a história de nascimento de Jesus; o Christmas in Concert, em que são feitas releituras de tradicionais canções natalinas; e os espetáculos Simplesmente Natal e O Som do Vento. Também é possível visitar a casa do Papai Noel, participar de uma corrida e assistir a apresentações de dança, orquestras e corais. Os ingressos variam entre R$ 50 e R$ 100. Mais informações no site.

Cristãos buscam a cidade onde teria nascido Jesus para celebrar o Natal. Foto: Ben & Gab/Flickr/Reprodução (Cristãos buscam a cidade onde teria nascido Jesus para celebrar o Natal. Foto: Ben & Gab/Flickr/Reprodução)
Cristãos buscam a cidade onde teria nascido Jesus para celebrar o Natal. Foto: Ben & Gab/Flickr/Reprodução

Belém, Palestina
Cercados pela violência, os cristãos celebram o Natal em Belém, na Palestina. É na cidade localizada na parte central da Cisjordânia que está a Basílica da Natividade, local onde jesus Cristo nasceu, de acordo com a tradição cristã. Apesar de viverem em conflito, os religiosos não deixam de celebrar a data, participando da Missa do Galo. A inauguração da árvore de Natal na Praça da Manjedoura é outro símbolo importante da festividade que atrai visitantes do mundo inteiro em busca de paz e renovação. Conheça outros locais onde é possível mergulhar nas
tradições de Natal.

Casa de Ópera de Zurique é uma boa pedida na cidade suíça. Foto: Zuerich.eu/Reprodução (Foto: Zuerich.eu/Reprodução)
Casa de Ópera de Zurique é uma boa pedida na cidade suíça. Foto: Zuerich.eu/Reprodução

Zurique, Suíça
A cidade se transforma para o Natal, e a ampla praça em frente à Casa de Ópera de Zurique abriga a Wienachtsdorf, a Vila de Natal da cidade. O mercado natalino tem cerca de 100 barracas, onde é possível encontrar artigos de decoração e comidas tradicionais do país e da época do ano. Também é possível se divertir na pista de patinação de gelo e se esquentar tomando o Glühwein, o quentão europeu.

Mercado de Salzburg é ao ar livre. Foto: Bill Alan/Flickr/Reprodução (Mercado de Salzburg é ao ar livre. Foto: Bill Alan/Flickr/Reprodução)
Mercado de Salzburg é ao ar livre. Foto: Bill Alan/Flickr/Reprodução

Salzburg, Áustria
Independentemente da época do ano, o turista encontra lojas repletas de bolas decoradas, meias de Natal, renas de pelúcia e outros símbolos. Mas é na última quinzena de novembro que a cidade entra totalmente no clima das festas. O tradicional mercado natalino de Salzburg ocorre ao ar livre e é o local ideal para encontrar não só decorações para a árvore, mas comidas e bebidas típicas da época.

Informações: www.salzburg.info.

Árvore do Rockefeller Center é sempre procurada no fim de ano. Foto: Stan Honda/AFP Photo (Árvore do Rockefeller Center é sempre procurada no fim de ano. Foto: Stan Honda/AFP Photo)
Árvore do Rockefeller Center é sempre procurada no fim de ano. Foto: Stan Honda/AFP Photo

Nova York, Estados Unidos
Mesmo tão grande, a cidade consegue ter a maioria de suas esquinas e vitrines enfeitadas para as festas de fim de ano. Apesar de todos os locais terem seu encanto, a árvore de Natal do Rockefeller Center, iluminada no dia 30 de novembro e desmontada no dia 7 de janeiro, é uma das atrações que não podem faltar no roteiro. Também vale a pena incluir o espetáculo de Natal do Radio City na lista de passeios.

Informações: www.rockefellercenter.com e www.rockettes.com/christmas.

Reza a lenda que o Papai Noel vive na Lapônia. Foto: Jonathan Nackstrand/AFP Photo (Reza a lenda que o Papai Noel vive na Lapônia. Foto: Jonathan Nackstrand/AFP Photo)
Reza a lenda que o Papai Noel vive na Lapônia. Foto: Jonathan Nackstrand/AFP Photo

Rovaniemi, Lapônia
Dizem que é nessa região que mora o bom velhinho, que se mudou para proteger o local e para ter a chance de conhecer pessoas que também amam o Natal. A Vila do Papai Noel é um dos principais pontos turísticos da Lapônia, proporcionando momentos de puro encantamento. É possível conhecer o escritório do Pai Natal, o local onde chegam as cartas e a casa do Papai e da Mamãe Noel.

Informações: www.santaclausvillage.info.

O mercado de Natal de Strasbourg, na França, é o mais antigo da Europa. Foto: Michael C./Flickr/Reprodução (O mercado de Natal de Strasbourg, na França, é o mais antigo da Europa. Foto: Michael C./Flickr/Reprodução)
O mercado de Natal de Strasbourg, na França, é o mais antigo da Europa. Foto: Michael C./Flickr/Reprodução

Strasbourg, França
Desde 1570 o Mercado de Natal de Strasbourg — o Christkindelsmärik — é realizado anualmente. O mercado mais antigo da Europa abre do dia 29 novembro até 31 de dezembro e ocupa as praças Kléber, Broglie, du Marché aux Cochons de Lait e a área em frente à Catedral de Nossa Senhora. Outra tradição da cidade francesa é a árvore de Natal da praça Kléber que, no ano passado, atingiu os 30 metros de altura.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.