Notícias, Esporte, Pernambuco, Política, Tecnologia, Vídeos, Fotos, Mundo, Divirta-se

Pernambuco.com

Recife, 14/DEZ/2017
 
cheia

  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Teste » Análise: Zenfone 3 corrige erros e entrega experiência mais 'premium' Smartphone topo de linha da sul-coreana Asus conta com versões de 3G/4G de RAM e 32/64GB de armazenamento

Álef Calado - Especial para o Correio - Correio Braziliense

Publicação: 06/01/2017 11:07 Atualização: 06/01/2017 11:15

A terceira geração do Zenfone finalmente chegou aos mercados brasileiros no fim de agosto. Foto: Álef Calado/Esp.CB/D.A Press
A terceira geração do Zenfone finalmente chegou aos mercados brasileiros no fim de agosto. Foto: Álef Calado/Esp.CB/D.A Press

Depois de tanta espera, a terceira geração do Zenfone finalmente chegou aos mercados brasileiros no fim de agosto. Equipado com processador Qualcomm Snapdragon 625, tela Full HD e sensor de impressões digitais, o smartphone está disponível em duas versões: uma com display de 5,2 polegadas, 3GB de RAM e 32GB de armazenamento e outra com 5,5 polegadas, 4GB de RAM e 64GB de armazenamento interno. O Tecnologia testou a variante maior e mais potente do Zenfone 3, com preço sugerido de R$ 1,8 mil. 

Design
Como diz o ditado: "A primeira impressão é a que fica", a Asus resolveu investir pesado no acabamento do Zenfone 3. Ao invés do plástico duro utilizado na última geração, a sul-coreana apostou no vidro Gorilla Glass 4 2.5D e metal para dar uma visual mais premium ao smartphone. O dispositivo ficou mais fino (7,69mm contra 10,9mm) e leve (155 contra 170 gramas), e, relação ao anterior. Apesar do upgrade no visual, a escolha do material tem um contra: o aparelho ficou extremamente escorregadio. Com isso, todo cuidado é pouco, qualquer deslize pode fazer o celular ir ao chão.

Ao segurar o dispositivo, a sensação que se tem é que ele vai pular da sua mão a qualquer momento. Durante os testes, não foi raro deixar o Zenfone em cima de uma superfície lisa ou com alguma protuberância (como uma cadeira de cozinha, por exemplo) e, alguns minutos depois, recolher o aparelho do chão. As quedas frequentes renderam algumas marcas de uso nas pontas, que apesar de perceptíveis, não fazem tanta diferença e muito menos atrapalham. Nada que uma capinha não resolva.

Um ponto positivo no design é a localização do sensor de impressões digitais. Ele foi pocisionado na parte traseira do aparelho. E, por ser 360º (reconhece até cinco dedos em qualquer posição) facilita o desbloqueio. A Asus declarou que ele trabalha em apenas 0,2 segundos. Outro detalhe, é que não é preciso precionar alguma tecla antes para fazer a ação, basta passar o dedo que libera o smartphone.  

Display
O Zenfone 3 possui um display Full HD Super IPS de 5,5 polegadas que ocupa cerca de 77,3% do corpo do celular. A resolução de 1920 x 1080 é mais do que suficiente para assistir vídeos e ver fotos, mesmo em ambientes mais claros e com muito reflexo. Você ainda pode ajustar os padrões de cor da tela do dispositivo a partir de um software da Asus e deixar os tons ao seu gosto. Outro destaque da tela é o Super IPS+, que entrega cores ainda mais realistas e com pouquíssima distorção, mesmo quando observada de ângulos desfavoráveis. 
 
"Criado para fotografar"  
Este é o lema da Asus para o novo Zenfone. As câmeras do 3 são os pontos fortes do aparelho (que melhoraram e muito em relação ao 2). Tanto a traseira (16MP e abertura f/2) quando a frontal (8MP, abertura f/2 e lente grande angular de 84º) entregam fotos nítidas, mesmo em ambientes com pouca luz. Com o foco rápido a laser, o objeto desejado fica em "evidência" em apenas 0,3 segundos, o que ajuda muito a capturar aqueles momentos únicos. O flash possui sensor de correção de cores, que detecta o tipo de luz e configura o balanço de branco mais adequado para cada situação. Além disso, ele conta com o modo HDR, que melhora ainda mais a qualidade das imagens.

Já que a câmera levemente saltada é o primeiro componente do celular a entrar em contato com superfícies, a Asus protegeu o sensor com uma película de safira, para prevenir riscos. 

Desempenho
Durante a Zenvolution, apresentação oficial dos dispositivos da sul-coreana, em São Paulo, a Asus ressaltou que o Zenfone 3 inaugura um segmento completamente novo no mercado de smartphones: o intermediário premium. As características de topo de linha (4GB de RAM, 64GB de armazenamento interno e espaço para cartão de memória de até 2TB), associados ao novo processador Qualcomm Snapdragon 625 de até 2.0 GHz e a Adreno 506,  oferecem o dispositivo ideal, mesmo para usuários mais exigentes. Durante as várias semanas de teste, o aparelho não travou e nem apresentou comportamento inesperado, como encerrar aplicativos. E, mesmo utilizando apps pesados, como jogos, ele não esquenta, mostrando a grande capacidade de processamento do aparelho.

Como de costume, a Asus continua investindo na ZenUI, sua própria interface customizável. O aparelho chega ao mercado com a terceira geração do aplicação, que traz uma série de recursos interessantes. Dentre eles estão a Game Genie, que grava a tela do celular durante jogos e faz transmissões ao vivo para Youtube e Twitch e o Asus Mobile Manager, que faz um diagnóstico das condições gerais do celular.
Zenfone 3

A empresa continua com o velho hábito de encher a interface com uma gama gigantesca de aplicativos pré-instalados que não são tão úteis para o usuário comum. Quem prefere instalar os seus próprios programas pode simplesmente desinstalar praticamente todas as aplicações - inclusive, o discador do telefone.
 
Quem está utiliza algum aparelho antigo da linha Zenfone sabe que os smartphones da Asus têm um grande defeito: o GPS. O navegador não funciona com precisão, atrapalhando o uso de aplicativos que utiliza a geolocalização, como Maps e Waze. Para o 3, a empresa corrigiu o erro e, agora, a localização funciona perfeitamente, sem erro algum e com alta precisão.
 
Outro problema que os usuários do Zenfone 2 enfrentam e que foi solucionado no 3 é sobre o dual sin. Na geração anterior, se fosse preciso mudar a rede entre os chips, era necessário trocadar os sincards de slot manualmente, pois apenas um era compatível com redes 3G e LTE. Agora, as duas entradas suportam a tecnologia. Dessa forma, basta acessar a configuração e alternar de onde virá a conexão móvel. 
 
Bateria
A bateria é mais um destaque do Zenfone 3. O aparelho conta com 3.000 mAh e tecnologia de carregamento rápido, que oferece carga completa em pouco mais de 60 minutos. Durante os testes, em uso moderado, o smartphone conseguiu ficar mais de um dia longe da tomada. Aqui, outro detalhe, não necessariamente negativo. Para o modelo, a Asus resolveu utilizar a porta USB Tipo-C, que permite conectar o cabo de qualquer lado, além de otimizar a velocidade de transmissão de dados. Porém, pouquíssimos aparelhos utilizam a tecnologia. Ou seja: não perca o cabo.
 
Ficha técnica
Processador: Qualcomm Snapdragon 625 CPU Octa-core (2.0 GHz Cortex-A53) 
Memória RAM: 4GB 
Armazenamento: 64 GB (expansível até 2TB)
Dimensões (A x L x E): 152.59 x 77.38 x 7.69mm
Tela: 5,5 polegadas (1920x1080 pixels)
Sistema operacional: Android 6.0 (Lolipop)
Peso: 155 gramas
Resolução das câmeras: 16MP (traseira) e 8MP (frontal)
Conectividade: USB Tipo-C Wi-fi, Bluetooth.
Rede: 4G/LTE
Preço: A partir de R$ 1.899

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.










SIGA

Facebook

Google+

Twitter

Rss