Abuso é crime Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes lembra a importância do diálogo dos pais com filhos

Publicação: 26/05/2018 09:00

Na semana passada foi comemorado o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. A data foi criada para lembrar um caso ocorrido no mesmo período no ano de 1973, onde uma menina de oito anos, natural de Vitória (ES), foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada. Seu corpo foi encontrado seis dias depois, carbonizado, e os seus agressores nunca foram punidos.

Dados da Polícia Civil de Pernambuco mostram que no primeiro trimestre de 2018 foram efetuadas 91 prisões por estupro de vulnerável, sendo 21 ocorrências em janeiro 31 em fevereiro e 39 em março. A maioria dos casos solucionados está no Agreste e Sertão do estado, com 65 das 91 prisões.

De acordo com a Polícia Federal, o Brasil possui o quarto lugar no consumo de conteúdo de pedofilia no mundo. O chefe de comunicação da Polícia Federal em Pernambuco, Giovani Santoro, diz que não há um perfil definido para se reconhecer um pedófilo, porém há algumas situações que levam o indivíduo a realizar tal crime. “As possíveis causas são sexualidade reprimida, abuso sexual na infância, perversão sexual e desvio de personalidade de origem psicológica”, completa.  

Existe uma grande diferença entre violência sexual e abuso e/ou exploração sexual. A primeira situação ocorre quando a criança ou adolescente é usado(a) para o prazer sexual de uma pessoa mais velha. Ou seja, qualquer ação de interesse sexual, consumado ou não. É uma violação dos direitos sexuais do indivíduo, porque abusa ou explora do corpo e da sexualidade, seja pela força ou outra forma.

O segundo caso acontece mediante qualquer forma de contato e interação sexual, onde o adulto possui uma posição de autoridade ou poder sobre o indivíduo. Giovani explica que esse tipo de crime tem característica voltada mais para o lucro pessoal. “As crianças e adolescentes são utilizados com a intenção de lucro, seja financeiro ou de qualquer outra espécie. Geralmente, as formas em que ocorrem a exploração sexual são em redes de prostituição, pornografia, redes de tráfico e turismo sexual”, reforça.

Infelizmente, não há como pré-determinar quando uma violência ou exploração irá acontecer, porém algumas medidas podem ser tomadas. “Faz-se necessário um trabalho informativo junto com a sensibilização da população em geral”, finaliza Giovani.

Dicas

Ficar de olho //Segurança para os pais:

  • Fomente o vínculo de amizade e cumplicidade entre você e os seus filhos;
  • Tenha um conhecimento básico de internet e computação;
  • Supervisione o acesso dos seus filhos não de forma arrogante e/ou castradora;
  • Alerte e mostre os perigos que o seu filho pode encontrar na internet;
  • Não deixe seus filhos expostos altas horas na internet.
Estranhos não // Segurança para os filhos:
  • Jamais inclua informações pessoais em demasia;
  • Evite postar fotos em excesso nas redes sociais;
  • Nunca aceite desconhecidos na sua lista de amigos.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.