Oposição Gleisi ataca reforma e diz que Bolsonaro não tem condições de ser presidente

Por: AE

Publicado em: 06/03/2019 17:32 Atualizado em:

Comentando os primeiros 60 dias do governo Jair Bolsonaro (PSL), a presidente do PT, Gleisi Hoffmann (PT-PR) criticou a proposta de reforma da Previdência. Para Gleisi, "é um crime mexer no regime geral de Previdência Social".

A deputada, líder do principal partido de oposição - o PT tem uma bancada de 54 deputados, mesmo tamanho do PSL de Bolsonaro - ainda disse ser refratária a qualquer proposta de reforma previdenciária e descartou a possibilidade do partido apresentar um texto substitutivo ao do governo, conforme noticiado nesta quarta-feira pela Folha de S. Paulo. A fala da líder petista foi feita durante transmissão ao vivo na página do PT no Facebook.

Citando o ex-presidente Lula, que está preso por corrupção e lavagem de dinheiro, Gleisi defendeu que "a melhor reforma da Previdência é ter emprego e salário digno", o que faria, segundo ela, que uma necessidade de reforma se dissipasse. "O Bolsonaro não deve ter lido essa proposta", disse Gleisi, citando o trecho que propõe que o Benefício de Prestação Continuada (BCP), atualmente em um salário mínimo, seja reduzido para R$ 400,00, valor de "um jantar" de políticos em Brasília, segundo ela.

"Somos contra o aumento da idade mínima para mulheres, somos contra os 40 anos de contribuição para se aposentar com integralidade", explicou a petista. Na sequência, no entanto, se disse aberta a "discutir a revisão dos privilégios dos grandes salários públicos, como juízes, promotores, procuradores, esse povo da Receita". Gleisi ainda cobrou do governo o envio da proposta de reforma dos militares e endossou ideia do deputado Paulo Pimenta (PT-RS) que defendeu que o governo apresente as condições de aposentadoria dos militares e as estenda para o resto da população.

A presidente do PT ainda disse que não consegue destacar nenhum aspecto que julgue positivo na gestão de Jair Bolsonaro. "O governo é horrível. Não tem nenhum ato que seja positivo, mas negativo tem um monte", disse Gleisi.

A deputada criticou pesadamente o presidente Bolsonaro e a agenda imposta até o momento pelo governo. Para Gleisi, Bolsonaro "não tem condições de ser presidente" por inaptidão para o cargo. "Ele não sabe de economia e não sabe das condições de vida da população brasileira", argumentou. Apesar das críticas, a deputada disse que não está "torcendo contra", mas que a "realidade" é que o atual governo "não tem condições" de funcionar.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.