Avaliação Cota parlamentar custou mais de R$ 40 milhões em 2018, mostra levantamento Alguns parlamentares pretendem pressionar para que mudanças sejam feitas em relação ao assunto nesta legislatura

Por: Correio Braziliense - Correio Braziliense

Publicado em: 03/03/2019 09:50 Atualizado em: 03/03/2019 09:54

Foto: Minervino Junior/CB/D.A Press (Foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Foto: Minervino Junior/CB/D.A Press
As cifras exorbitantes relacionadas aos gastos de deputados e senadores assustam especialistas e integrantes da sociedade civil. As regalias aos membros do Congresso Nacional custam caro para o contribuinte, que, muitas vezes, não encontra satisfação no voto e não vê os eleitos retribuírem a confiança que receberam. De acordo com informações levantadas pelo Correio, por meio do Portal da Transparência, somente com a cota parlamentar, a Câmara gastou R$ 22,3 milhões no ano passado.

No Senado, a situação não foi muito diferente. Os 81 senadores abocanharam R$ 21,2 milhões nos quatro trimestres de 2018. Os números geram reações em membros isolados do parlamento, mas a mobilização não tem força suficiente para alterar esse quadro.

Alguns parlamentares pretendem pressionar para que mudanças sejam feitas em relação ao assunto nesta legislatura. O senador Lasier Martins (Pode-RS) critica o custo do funcionamento do Congresso. “Aqui, como nos demais Poderes da República, gasta-se demais e, o mais grave, em rubricas de difícil reparação. Vou levar esse tema ao presidente Davi Alcolumbre (da Casa), propondo discussão no âmbito da Mesa Diretora para que tomemos medidas que avaliem os gastos”, reforça.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.